O que são as bolinhas brancas que aparecem na pele? Conheça o milium

Também chamadas milium sebáceo, são pequenos cistos formados de queratina e que ficam sob a pele, especialmente na região do nariz e das bochechas

Por Marcela De Mingo Atualizado em 9 jun 2022, 14h57 - Publicado em 15 jun 2022, 08h00

Elas aparecem “do nada”. Quando você percebe, a sua pele está cheia de bolinhas brancas sob os olhos que parecem espinhas, mas não são – afinal, não estouram nunca, não inflamam nem ficam doloridas. Nos bebês, essas bolinhas também aparecem com frequência e costumam ser definidas como “milhos”, pequenos carocinhos que chegam para ficar. Curiosamente, o nome popular não está muito distante do oficial dessa condição de pele: milium

O QUE É UM MILIUM? 

Também chamado milium sebáceo ou mília, é caracterizado por pequenos cistos (de até 3 mm) no formato de bolinhas da cor branca ou levemente amareladas que surgem na superfície da pele. 

“São formados por queratina, que é a substância que compõe a superfície da epiderme”, explica o dermatologista Alessandro Alarcão, titular pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e sócio efetivo e conselheiro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD). “Podem ser confundidos com a acne, por serem pequenos cistos com proteína queratina.”

Os cistos se formam quando aglomerados de células mortas ficam presos sob a pele, formando essas bolinhas endurecidas. 

“Eles costumam aparecer em várias regiões do rosto, sendo mais comuns o milium no olho, nariz e bochechas – neste caso, principalmente em crianças recém-nascidas -, mas que podem se desenvolver em qualquer parte do corpo”, diz o médico.

O milium sebáceo, dessa forma, pode ser primário, quando aparece na pele dos recém-nascidos, ou secundário, quando surge em adultos. No primeiro caso, a região mais acometida costuma ser o nariz. Já no segundo, pode aparecer em qualquer parte do corpo e também após traumas e associado a outras doenças de pele. 

POR QUE ESSAS BOLINHAS BRANCAS SE FORMAM? 

“O milium é resultado da proliferação de células da epiderme dentro da derme, que é a camada mais profunda da pele, o que pode acontecer devido a uma tendência genética ou ao processo de cicatrização local”, explica o dermatologista. 

Continua após a publicidade

Por exemplo, um tratamento de dermoabrasão, quando a pele é lixada e desgastada, pode desencadear um processo de formação de milium, assim como um tratamento que use laser

“Esse fenômeno pode ocorrer em função de algumas motivações, em especial doenças, como pós-traumas, e ainda doenças da pele, a exemplo do líquen plano bolhoso, porfiria cutânea tardia, ou após queimaduras.”

Mas, como você pode imaginar, não são apenas fatores externos ou patológicos que estimulam o surgimento do milium. Pessoas com pele oleosa, com maior tendência à oleosidade ou que fazem uso de produtos obstrutivos (como pomadas e cremes oleosos) também podem desenvolvê-los. 

COMO REMOVER AS BOLINHAS BRANCAS DA PELE?

A boa notícia é que assim como apareceram, essas bolinhas brancas podem desaparecer do rosto de forma espontânea. Elas também podem ser removidas cirurgicamente, em um procedimento simples feito com uma agulha bem delicada. 

“Caso seja mais superficial, poderá ser retirado com peelings químicos, através do uso do ácido retinoico, peeling de diamante ou peeling de cristal, com cremes esfoliantes e limpeza de pele profunda”, enumera o Dr. Alessandro. 

COMO EVITAR O SURGIMENTO DESSAS BOLINHAS?

É comum as condições de pele serem tratadas sempre da mesma maneira. No entanto, ao contrário do cravo, que é formado pelo sebo da pele, o milium é formado por queratina – o que significa que o seu modo de prevenção é diferente. 

“Quem possui uma predisposição ao surgimento do milium, é indicado o uso de ácido retinoico e adapaleno ou esfoliação frequente da pele”, aconselha. “Desta forma, o ideal é evitar produtos obstrutivos e oleosos na rotina de skincare, uso de corticoides tópicos, a exposição solar e manter uma rotina diária de limpeza da pele.”

Ah, vale lembrar que essa não é uma condição perigosa à saúde e que esses caroços são mais uma indicação de impurezas da pele e oleosidade do que qualquer outra coisa. Elas podem e costumam ser removidas apenas por uma questão estética. 

Continua após a publicidade

Publicidade