Como o mesmo peso pode representar shapes diferentes

Já percebeu que algumas pessoas com o mesmo peso aparentam formas físicas distintas? Descubra o que interfere nas medidas de cada estrutura física

O termo “um peso e duas medidas” pode soar estranho já que a versão original é “dois pesos e duas medidas”. Mas ele é o que melhor explica a relação das mulheres que estão na foto abaixo. Todas elas pesam 68 quilos na balança, mas as medidas como cintura, tamanho da calça e busto são completamente diferentes. Isso acontece, não somente, pela massa corpórea como também pela estrutura óssea de cada uma delas. Para manter o seu peso “normal”, as mulheres de baixa estatura pesam menos.

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Uma mulher baixinha utiliza menos energia (e também queima menos calorias) para as atividades diárias do que uma mulher mais alta. Logo, quem tem um corpo pequeno tem que comer menos do que quem é grande. Além disso, quando uma mulher envelhece, ela queima cada vez menos calorias. Considerando isso, as mais maduras (principalmente as baixinhas) precisam de poucas calorias na alimentação para manter um peso considerado “normal”.

Outro equívoco são as informações dos rótulos dos alimentos, que são baseadas em uma ingestão média de 2000 calorias. Os nutricionistas também fornecem esse valor juntamente com o número de calorias que ninguém pode viver sem, que vai de 1200 a 1400 – dependendo da altura, e peso. Mas estes números não devem ser considerados para a maioria das mulheres, justamente por que cada metabolismo funciona de maneira diferente.

Para entender a sua exigência calórica diária, você precisa calcular a taxa metabólica basal (TMB), que é o mínimo de energia necessária para manter as funções do organismo em repouso, como os batimentos cardíacos, a pressão arterial, a respiração e a manutenção da temperatura corporal. Existem calculadoras online que podem ajudar nessa tarefa.

Outro ponto importante é o gráfico base. Para calcular as necessidades calóricas de cada mulher, ele considera uma série de fatores, como idade, peso, altura que acaba sendo diferente para cada pessoa. Logo, o resultado pode, muitas vezes, ser 10% menor ou maior.

“Pode haver diferença na taxa metabólica basal, mesmo quando duas pessoas têm exatamente a mesma massa corporal magra. Dentro dos estudos em que se baseiam os números do gráfico, o 5% das pessoas estão usando a energia 32% mais rápido do que o resto”, explica Cynthia Antonaccio, nutricionista da Equilibrium Consultoria em Saúde e Nutrição, em São Paulo. 

 Um estudo de 2004 relatou um caso extremo de duas pessoas com a mesma massa corporal magra (43 quilos). Um deles tinha uma TMB de 1.075 calorias por dia, e o outro tinha uma TMB de 1.790 calorias por dia. Esta diferença de 715 calorias por dia é o equivalente a uma dessas pessoas que completaram uma corrida de 10K.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s