Esfoliação seca: o que é e por que você deveria experimentar

O método, conhecido da cultura ayurvédica, diz respeito ao uso de uma escova de cerdas duras para esfoliar a pele antes do banho, ativando a circulação

Por Marcela De Mingo Atualizado em 25 Maio 2022, 20h27 - Publicado em 30 Maio 2022, 08h00

As cerdas duras deixam uma sensação de formigamento na pele. Em um primeiro momento, a aflição parece falar mais alto e você prefere deixar a escova bem longe. Depois de um tempo, insiste na ideia e começa a perceber os efeitos na pele e no corpo: a esfoliação seca realmente têm muitos benefícios.

Para quem não conhece, a escova da imagem acima é a ferramenta essencial para fazer uma boa esfoliação seca: uma metodologia muito conhecida dos filósofos ayurvédicos, que promete auxiliar com a circulação e, claro, com a saúde da pele. Ela funciona seguindo a deixa do nome: passar a escova no corpo seco, antes do banho.

BENEFÍCIOS DA ESFOLIAÇÃO SECA

  • eliminação de toxinas

“Essa é uma técnica usada pela medicina ayurveda e, como tal, tem como objetivo eliminar toxinas”, explica a dermatologista Luciana Garbelini.

A liberação de toxinas, aliás, é um dos principais pontos positivos dessa técnica: segundo a médica, ela provoca um efeito detox no corpo e ainda ameniza a retenção de líquidos.

  • melhora a celulite

Esse tipo de esfoliação retira celular mortas, melhora a circulação e, com isso, ameniza também as temidas celulites, além de ajudar nas asperezas da pele e até com casos de foliculites.

Continua após a publicidade

  • relaxamento

“A pele fica mais bonita e macia. Pode haver também um efeito relaxante, uma vez que a esfoliação é quase uma automassagem.

COMO FAZER UMA ESFOLIAÇÃO SECA?

Não é preciso muito: o primeiro passo é ter em mãos uma bucha ou escova adequada. Depois, basta passá-la pelo corpo sempre de baixo para cima – por exemplo, se for começar pelas pernas, parta dos pés para as coxas, e o mesmo vale para os braços, indo dos punhos para os ombros. Barriga e colo seguem outro padrão: a escova deve ser passada em círculos, no sentido horário.

Importante lembrar de não fazer força! Usar força demais pode machucar a pele. Ainda assim, vale colocar pressão o suficiente para que você sinta o formigamento típico dessa técnica.

FREQUÊNCIA

Essa esfoliação seca tem que ser mais espaçada do que a feita habitualmente com um esfoliante cremoso.

  • “Se a pele for seca, melhor uma vez por semana, já que toda esfoliação leva a uma agressão da pele, levando-a a ficar ainda mais ressecada”, diz a dermatologista.
  • “Para pele normal ou oleosa pode ser mais de uma vez por semana.

 

Continua após a publicidade

Publicidade