Protetor solar: entenda os argumentos de quem é contra o uso

Ouvimos uma esteticista que defende alternativas

Por Amanda Ventorin Atualizado em 15 mar 2022, 22h19 - Publicado em 18 mar 2022, 10h00

Apesar de ser recomendado o uso do protetor solar pela OMS e de maneira unânime entre médicos, ainda há pessoas que questionam o uso do produto. Afinal, será que nossa pele não consegue se proteger do sol sozinha?

Roseli Siqueira, esteticista e cosmetóloga, é contra o uso. “Sou totalmente contra o uso do protetor solar artificial, são produtos comedogênicos que entopem os poros, e também são ricos em componentes químicos, inclusive os microplásticos, que penetram a derme e são absorvidos por nosso organismo, causando uma série de problemas graves, como dermatites e câncer” conta a profissional.

O QUE ELA INDICA NO LUGAR

A esteticista defende uma proteção natural para a pele, baseada na água e óleo. “Devemos lavar o rosto com um sabonete líquido neutro e hidratar muito bem a pele para receber os raios solares, podemos fazer isso com um óleo 100% natural de abóbora, gergelim e coco. Mas precisa ser natural. Beber bastante água e sucos naturais ajuda, afinal a hidratação também se faz de dentro para fora. Depois pode ir para o sol por 15 minutos e conforme a pele vai ganhando resistência você aumenta esse tempo, de forma gradativa, até chegar a 30 minutos por dia, que seria o máximo“.

Roseli compartilha que o sol é fundamental para a saúde da pele. “Esse hábito ajuda a engrossar a pele, trazendo mais firmeza e elasticidade. Devido ao aumento da resistência da derme, o sol também ajuda a uniformizar o tom da pele e na diminuição de alergias e dermatites. Com ele é possível sintetizar a vitamina D, importante para a saúde dos ossos”, além disso, ela explica que a pele já possui uma proteção própria contra os raios solares “A nossa pele necessita da exposição solar para se manter saudável e desde que nascemos já possuímos uma proteção natural, constituída por água e óleo, capaz filtrar os raios solares e possibilitar a ação do UVB, que é responsáveis pela produção dos hormônios da melatonina, que dão a cor à pele”.

Continua após a publicidade

O QUE DIZEM OS ESPECIALISTAS

Joyce Rodrigues, farmacêutica bioquímica especialista em cosmetologia e presidente da Mezzo Dermocosméticos, está do lado da OMS: ela explica que o protetor solar tem a função de proteger a pele dos raios solares, principalmente, contra os raios UVA e UVB e que sua substituição não é recomendada. “O protetor solar pode ser complementado pela suplementação para proteção solar, mas devem ser utilizados em conjunto”.

Joyce alerta ainda que é preciso tomar cuidado com os raios solares, pois eles também podem causar diversos malefícios para a saúde da pele. “A radiação ultravioleta emitida pelo sol produz efeitos prejudiciais, como o aumento de risco de câncer de pele e o fotoenvelhecimento cutâneo, processo que torna a pele espessa, áspera e até mesmo com manchas. Por isso, é recomendado aplicar frequentemente os filtros solares que contribuem na proteção contra os danos causados pelos raios UV, auxiliando na prevenção e diminuição da hiperpigmentação da pele”.

________________

Essa matéria tem a intenção apenas de informar os argumentos do outro lado, mas afirmamos que Boa Forma é a favor do uso de protetor solar

Continua após a publicidade

Publicidade