Quem foi Maria Esther Bueno, lenda do tênis no Brasil e no mundo

A tenista morreu em 2018, aos 78 anos, devido a um câncer. Conheça a história dela

Por Luiza Monteiro Atualizado em 29 jun 2021, 14h56 - Publicado em 9 jun 2018, 13h55

A geração Z – aqueles nascidos entre o fim da década de 1990 e 2010 – pode saber pouco (ou nada) sobre quem foi Maria Esther Bueno, mas deveria. Numa época em que se debate e se defende tanto o feminismo, é essencial conhecer a história de mulheres que contribuíram para o empoderamento feminino quando ainda se falava muito pouco sobre isso.

É o caso dessa ex-tenista brasileira, que faleceu na última sexta-feira (8), aos 78 anos, devido a um câncer. Em 2016, Maria Esther Bueno descobriu um tumor no lábio, que se espalhou para ombros e costas. Embora tenha feito cirurgias e tratamento de quimioterapia, o quadro se agravou e ela não resistiu.

Nos últimos anos, a ex-atleta ainda jogava tênis e atuava como comentarista em um canal esportivo da TV paga. Nas Olimpíadas de 2016, ela foi uma das pessoas a carregar a tocha olímpica por tudo o que representou para o esporte brasileiro e mundial.

Quem foi Maria Esther Bueno*

Quem foi Maria Esther Bueno
http://www.mariabueno.org//Reprodução

A ex-atleta foi pioneira nas quadras em vários sentidos, a começar pelo recorde de conquistas importantes: ela foi considerada a número 1 do mundo nos anos de 1959 (seu primeiro título, quando tinha apenas 19 anos de idade), 1960, 1964 e 1966.

Continua após a publicidade

Nesse período, venceu campeonatos do Grand Slam jogando sozinha e em dupla – foram sete títulos solo (Wimbledon em 1959, 1960 e 1964 e US Open em 1959, 1963, 1964 e 1966) e 12 em dupla (The Grand Slam of Doubles, em 1960; Wimbledon, em 1958, 1960, 1963, 1965 e 1966; US Open, em 1960, 1962, 1963, 1966 e 1968; e o torneio francês, em 1960, jogando em dupla mista).

Todas essas vitórias fizeram dessa brasileira nascida em São Paulo em 11 de outubro de 1939 uma lenda do tênis mundial. Ela foi a primeira mulher não americana a ganhar, na mesma temporada, os torneios de Wimbledon e dos Estados Unidos. Mais: Maria Esther foi uma de apenas oito atletas femininas que ganharam esses campeonatos três vezes durante a carreira.

No total, ela acumulou 589 títulos e entrou, em 1978, para o Hall da Fama do Tênis. A habilidade e leveza com que jogava, fizeram que ganhasse o apelido de “bailarina do tênis”.

Ícone fashion

E não foi só o talento de Maria Esther Bueno que fez dela uma lenda – seu estilo também! As roupas que ela usava em quadra, desenhadas pelo inglês Ted Tinling, eram consideradas de vanguarda por trazer modelagens, cores e estampas que poucas atletas ousavam vestir.

Despedida

O velório da ex-tenista acontece neste sábado, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do estado na capital paulista. Ela será enterrada no Cemitério da Consolação, no centro de São Paulo.

*Fonte: site oficial de Maria Esther Bueno

Continua após a publicidade

Publicidade