Quem foi Maria Esther Bueno, lenda do tênis no Brasil e no mundo

A tenista morreu nesta sexta-feira (8), aos 78 anos, devido a um câncer. Conheça a história dela

Por Luiza Monteiro 9 jun 2018, 13h55

A geração Z – aqueles nascidos entre o fim da década de 1990 e 2010 – pode saber pouco (ou nada) sobre quem foi Maria Esther Bueno, mas deveria. Numa época em que se debate e se defende tanto o feminismo, é essencial conhecer a história de mulheres que contribuíram para o empoderamento feminino quando ainda se falava muito pouco sobre isso.

  •  

    É o caso dessa ex-tenista brasileira, que faleceu na última sexta-feira (8), aos 78 anos, devido a um câncer. Em 2016, Maria Esther Bueno descobriu um tumor no lábio, que se espalhou para ombros e costas. Embora tenha feito cirurgias e tratamento de quimioterapia, o quadro se agravou e ela não resistiu.

    Nos últimos anos, a ex-atleta ainda jogava tênis e atuava como comentarista em um canal esportivo da TV paga. Nas Olimpíadas de 2016, ela foi uma das pessoas a carregar a tocha olímpica por tudo o que representou para o esporte brasileiro e mundial.

  • Quem foi Maria Esther Bueno*

    Quem foi Maria Esther Bueno
    http://www.mariabueno.org//Reprodução

    A ex-atleta foi pioneira nas quadras em vários sentidos, a começar pelo recorde de conquistas importantes: ela foi considerada a número 1 do mundo nos anos de 1959 (seu primeiro título, quando tinha apenas 19 anos de idade), 1960, 1964 e 1966.

    Nesse período, venceu campeonatos do Grand Slam jogando sozinha e em dupla – foram sete títulos solo (Wimbledon em 1959, 1960 e 1964 e US Open em 1959, 1963, 1964 e 1966) e 12 em dupla (The Grand Slam of Doubles, em 1960; Wimbledon, em 1958, 1960, 1963, 1965 e 1966; US Open, em 1960, 1962, 1963, 1966 e 1968; e o torneio francês, em 1960, jogando em dupla mista).

    Continua após a publicidade
  • Todas essas vitórias fizeram dessa brasileira nascida em São Paulo em 11 de outubro de 1939 uma lenda do tênis mundial. Ela foi a primeira mulher não americana a ganhar, na mesma temporada, os torneios de Wimbledon e dos Estados Unidos. Mais: Maria Esther foi uma de apenas oito atletas femininas que ganharam esses campeonatos três vezes durante a carreira.

    No total, ela acumulou 589 títulos e entrou, em 1978, para o Hall da Fama do Tênis. A habilidade e leveza com que jogava, fizeram que ganhasse o apelido de “bailarina do tênis”.

  • Ícone fashion

    E não foi só o talento de Maria Esther Bueno que fez dela uma lenda – seu estilo também! As roupas que ela usava em quadra, desenhadas pelo inglês Ted Tinling, eram consideradas de vanguarda por trazer modelagens, cores e estampas que poucas atletas ousavam vestir.

    Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

    Despedida

    O velório da ex-tenista acontece neste sábado, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do estado na capital paulista. Ela será enterrada no Cemitério da Consolação, no centro de São Paulo.

    *Fonte: site oficial de Maria Esther Bueno

    Continua após a publicidade
    Publicidade