BOA FORMA: onde você encontra respostas confiáveis sobre as suas dúvidas de bem-estar BOA FORMA responde Vamos atrás dos melhores especialistas para tirar suas dúvidas

O que é nariz de coelho?

Por DRA. BEATRIZ LASSANCE Atualizado em 1 jul 2022, 15h11 - Publicado em 24 jul 2022, 10h00

As “bunny lines”, ou “linhas de coelho”, são pequenas rugas ligeiramente diagonais nos dois lados do nariz, que começam no canto interno do olho. São linhas de expressão que aparecem quando as pessoas sorriem ou falam. A contração constante do músculo nasal vai deixando marcas que, com o tempo, se aprofundam e viram permanentes, independente da expressão ativa. Além do envelhecimento natural, uma causa comum de linhas de coelho é o uso repetido de Botox na glabela – a área entre as sobrancelhas – e na região da testa. Os músculos de ambos os lados do nariz ficam hiperativos com o sorriso para compensar a falta de movimento na testa e ao redor dos olhos. Ou seja, injetáveis em demasia na testa e entre as sobrancelhas fazem com que esses músculos fiquem fora de serviço, no entanto outros músculos do rosto trabalham horas extras para mantê-lo sorrindo. Essa carga de trabalho extra para os outros músculos ao redor do nariz é o motivo pelo qual você pode ver linhas de coelhos.

As rugas fazem parte do envelhecimento natural, mas bons hábitos podem ajudar a evitar esse problema, principalmente com uma alimentação mais saudável, largar o cigarro e criar uma rotina de cuidados com a pele. Uma vez que já tenhamos notado a linha de expressão, quanto antes inserirmos um tratamento, melhor. O tratamento mais eficaz é a aplicação da toxina botulínica. A aplicação é bastante simples. Demarcamos o local, e fazemos um pontinho de cada lado do nariz. Os resultados são notados após três dias, e continuam a melhorar nos dias seguintes. Normalmente, duram de quatro a cinco meses. O tratamento é seguro, mas possui algumas contraindicações: em pacientes com alteração da imunidade (uso de imunossupressores, quimioterapia, etc) a aplicação da toxina botulínica é contraindicada, pois trata-se de uma toxina e a falta de defesa do organismo pode ser prejudicial. Portadores de doenças em que há alteração de funcionamento da musculatura, como miastenia gravis, por exemplo, também devem evitar, assim como gestantes, uma vez que, nesse caso, não há confirmação se o procedimento é ou não seguro. A toxina botulínica, bem como qualquer procedimento estético ou cirúrgico, deve ter acompanhamento de um profissional e ser realizado por um especialista de confiança.

Respondido por:

DRA. BEATRIZ LASSANCE: Cirurgiã Plástica formada na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

Publicidade