Cortar gordura é uma boa estratégia para emagrecer?

Quando queremos perder peso, diminuir a ingestão de gordura costuma ser uma das primeiras medidas adotadas. Mas essa pode não ser uma boa escolha

Por Cristina Nabuco - Atualizado em 9 nov 2016, 18h31 - Publicado em 9 nov 2016, 12h22

Não. “Além de necessária para a produção de hormônios e absorção das vitaminas A, D, E e K (classificadas de lipossolúveis), a gordura sacia muito mais que a proteína e o carboidrato”, explica o endocrinologista Pedro Assed, do Grupo de Obesidade e Transtornos Alimentares (Gota), ligado à PUC-Rio. Quer dizer: sem esse nutriente, fica fácil você abandonar a dieta. Mas não é qualquer gordura que merece espaço no seu prato. Dê preferência ao azeite e aos óleos de coco e de amêndoa, além de acrescentar ao cardápio alimentos como abacate, peixes de água fria, nozes e castanhas. Já a gordura vegetal hidrogenada (confira os rótulos) e as frituras (mesmo quando preparadas com os melhores óleos vegetais) devem continuar fora do prato.

Veja também: Dieta do abacate elimina 4 quilos em 2 semanas

Moderação é outra boa medida, mesmo no caso das gorduras boas  a recomendação é que elas correspondam a até 30% das calorias do dia. Difícil calcular? Faça um exame de dosagem de triglicérides no sangue: se estiver acima de 150 mg/dl, é sinal de que você deve consumir um pouco menos desse nutriente.

Publicidade