Fique com o corpo sequinho comendo amendoim

Parece contraditório, mas o calórico amendoim contribui para que o ponteiro da balança despenque, acredite! Saiba do que o alimento é capaz.

Esqueça a fama de vilão do amendoim!
Foto: Dercílio

O metabolismo pisa no acelerador

Isso quer dizer que o corpo gasta energia mais rápido, dissolvendo as indesejadas gorduras com grande eficiência, segundo pesquisa norte-americana da Universidade Purdue, na cidade de Lafayette, Indiana.

Gorduras do bem inundam o organismo

“As monoinsaturadas, por exemplo, que incluem o ômega-3, são as que mais estão presentes no amendoim”, diz Daniela Jobst, nutricionista funcional, de São Paulo. “Esse ácido graxo tem ação anti-inflamatória, e isso impede que a gordura corporal, que é um processo inflamatório, se acumule principalmente na linha da cintura.” Os fitoesteróis, gordura vegetal semelhante ao colesterol, mas, que, diferentemente deste, não é produzido pelo organismo, também se unem à tropa de choque antibarriga, reduzindo os níveis de glicose no sangue. Resultado: você emagrece.

O apetite fica sob rédeas curtas

“O amendoim ajuda a controlar o consumo de calorias vindas de outros alimentos”, explica a nutricionista Vanderlí Marchiori, vice-presidente da Associação Paulista de Fitoterapia. Isso porque, além da gordura boa, o amendoim é rico em vitamina E (são 5 miligramas em três colheres de sopa, nada menos do que um terço das nossas necessidades diárias), outro nutriente que dá saciedade. Mais uma explicação para o efeito emagrecedor do petisco está no seu baixo índice glicêmico. Como todo carboidrato, o amendoim se transforma em açúcar na corrente sanguínea. Só que esse processo acontece lentamente. Ótimo porque, assim, o pâncreas não se vê obrigado a fabricar uma grande quantidade de insulina. Em doses moderadas, esse hormônio, incumbido de retirar o açúcar da circulação, não mostra seu lado mais perverso: o de aumentar o apetite e levar ao acúmulo de gordura. “O atributo emagrecedor do amendoim se deve também à boa dose de fibras, que preenchem o estômago e afastam a fome”, completa Daniela Jobst.

Aplaca a ansiedade

Estudos mostram que existe um elo entre o nervosismo e o ganho de peso. A irritabilidade também interfere com hormônios que servem de estopim para o volume da barriga. O segredo que faz manter a calma e afasta a gordura está na arginina (veja em Arginina, Prazer em Conhecer), uma partícula proteica que promove o relaxamento.

Provas vivas

Mesmo em uma dieta sem restrição de calorias, o amendoim provou seu valor como um alimento que não faz o ponteiro da balança subir. Pesquisa norte-americana dividiu voluntários em três grupos. No primeiro, os participantes receberam uma dieta com 500 calorias a menos de gordura. Essas mesmas 500 calorias foram repostas com o consumo de amendoim. Ou seja, o total energético permaneceu o mesmo, mudando apenas a fonte das calorias. A segunda turma de voluntários consumiu uma dieta comum, que foi acrescida de 500 calorias vindas do amendoim. O terceiro grupo pôde introduzir o alimento na dieta como bem entendesse. Em nenhuma das três turmas, houve aumento significativo de peso. Segundo os pesquisadores, esse feito se deve à redução do apetite e à aceleração do metabolismo.

Fique com o corpo sequinho comendo amendoimAdicione pequenas porções de amendoim à sua dieta
Foto: Getty Images

Atenção!

Isso não significa que você pode comer o amendoim até se fartar. Uma xícara do petisco (140 g) soma 500 calorias. Contente-se com uma colher de sopa (30 g), que tem 150. “Nessa quantidade, dá para comer todos os dias e obter todos os benefícios”, garante Daniela Jobst. Mas ela adverte: “O alimento pode causar reações alérgicas, como dor de cabeça e desconforto gástrico, em pessoas mais suscetíveis”. No Brasil, porém, estatísticas mostram que menos de 5% da população sofre desse tipo de alergia. “Por isso, o alimento é indicado também para crianças”, diz Vanderlí Marchiori.

A forma mais saudável de consumir amendoim é torrá-lo em casa por dez minutos. “Assim, você evita o excesso de sal e a gordura vegetal hidrogenada, que acompanham o produto industrializado”, orienta Daniela Jobst. A nutricionista também sugere o creme de amendoim sem açúcar, encontrado em lojas de produtos naturais. Se desejar, você pode fazer em casa também. Basta processar a oleaginosa com algumas gotas de óleo vegetal, em quantidades suficientes para obter uma consistência cremosa.

Petisco nutritivo

O amendoim é uma oleaginosa que, como o nome sugere, carrega óleos e gorduras. Mas também pode ser classificado como leguminosa, pois é um parente do feijão e da soja. Além de ajudar a emagrecer, tem bons nutrientes para o seu corpo:

· Dá uma força para a libido, pois as boas doses de zinco e vitamina E ajudam a produzir hormônios sexuais.

· Reduz os sintomas da TPM graças ao alto teor de magnésio, um relaxante natural que contribui para diminuir a irritabilidade porque regula reações nervosas. A memória também melhora.

· Garante a saúde e a beleza do cabelo, pois o magnésio participa da formação de proteínas, como a queratina, que constitui os fios capilares.

· Alivia cãibras em razão do potássio.

· Fortalece os ossos, um feito do potássio e também do magnésio (sem a dupla, o cálcio não vai para os ossos).

· Blinda as defesas do organismo novamente por causa do potássio e do magnésio, que, juntos, formam um escudo contra vírus e bactérias.

· Protege o coração, pois os fitosteróis varrem das artérias o LDL, o colesterol ruim, e melhoram os níveis do HDL, o colesterol bom.

Perigo oculto

Cuidado! O amendoim pode esconder o risco das aflatoxinas, substâncias produzidas por fungos, que se proliferam durante a secagem, o armazenamento e o empacotamento e abrem brechas no organismo para o desenvolvimento de doenças, como a hepatite B e o câncer de fígado. A olho nu, é impossível saber se o alimento está contaminado. Por isso, a recomendação é não consumir o amendoim vendido por ambulantes. Para maior segurança, procure na embalagem dos produtos industrializados o selo da Fundação Pró-Amendoim, que acompanha todas as etapas de produção – do plantio ao empacotamento. “A Abicab (Associação Brasileira de Chocolate, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados) segue de perto os procedimentos de controle de qualidade dos fabricantes de amendoim e derivados, garantindo ao consumidor produtos livres de contaminação”, explica André Guedes, vice-presidente do setor de amendoim da Abicab.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s