Colágeno: múltiplos benefícios para a saúde

A importância dessa proteína para o envelhecimento saudável vai muito além da beleza da pele

Por Abril Branded Content Atualizado em 8 mar 2021, 16h54 - Publicado em 9 mar 2021, 11h00

O colágeno é a proteína mais abundante do corpo humano. Ele corresponde a cerca de 30% do total de proteínas do organismo. É comum associar os benefícios do colágeno apenas ao antienvelhecimento e à saúde da pele, mas ele também é fundamental para garantir a integridade, elasticidade e força de ossos, articulações, tendões e ligamentos.

Uma das principais causas do envelhecimento, inclusive, é a perda do colágeno que é produzido naturalmente pelo organismo. “A partir dos 30 anos de idade, dependendo do estilo de vida da pessoa, como alimentação, e da sua genética, inicia-se a perda natural da produção de colágeno de 1% ao ano e vai se intensificando ao longo do tempo. Nas mulheres, esse processo se acelera com a chegada da menopausa”, explica Andréa Moura, química e diretora de vendas e marketing da América Latina na Rousselot, empresa que é líder global em soluções baseadas em colágeno e produtora da marca Peptan®.

Diminuição da mobilidade, perda da força motora, mudanças no andar e maiores riscos de queda costumam estar atrelados ao processo de envelhecimento e à consequente queda de colágeno no organismo.

Gráfico colágeno
O colágeno corresponde a cerca de 30% do total de proteínas do organismo

Envelhecimento saudável

Atualmente, o Brasil tem mais de 28 milhões de pessoas acima de 60 anos, número que representa 13% da população do país. Segundo a Projeção da População, divulgada em 2018 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse índice alcançará 25,5% em 2060. E, à medida que a expectativa de vida aumenta e as pessoas usufruem estilos de vida ativos, a busca para garantir um envelhecimento saudável também cresce.

Além de uma alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos, especialistas alertam sobre a importância de garantir a disponibilidade do colágeno a partir dos 25 anos. “Essa proteína é essencial para manter músculos, ossos e articulações saudáveis e garantir o bem-estar, a mobilidade e a qualidade de vida após os 60 anos”, ressalta a profissional da Rousselot.

Continua após a publicidade

Saúde dos ossos e articulações

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os problemas articulares são considerados uma das principais doenças incapacitantes em países desenvolvidos. Globalmente, estima-se que uma em cada três pessoas convive com uma condição osteomuscular dolorosa e/ou deficiente.

Os ossos enfraquecem à medida que os níveis de colágeno e o teor de minerais diminuem; gradualmente tornam-se mais frágeis, o que tende a aumentar o risco de quedas e fraturas. A redução da produção de colágeno também gera um desgaste da cartilagem das articulações, o que diminui seu bom funcionamento, causa desconforto e deixa a pessoa menos ativa.

Entre os benefícios comprovados para a saúde das articulações, os peptídeos bioativos de colágeno (colágenos hidrolisados) ajudam a reduzir o desconforto e a rigidez das articulações e atuam na manutenção da degeneração da cartilagem e na inflamação. Já com relação aos ossos, auxilia na manutenção da densidade mineral óssea, garantindo força, além de estimular o metabolismo para sua construção.

Manutenção da massa magra

Com a redução da produção de colágeno pelo organismo, há uma queda gradual da proteína no tecido conectivo, a fáscia, que envolve as fibras musculares, responsável por tornar o músculo forte e funcional. “A sarcopenia é caracterizada pela perda de massa muscular durante o envelhecimento, o que pode causar fragilidade e reduzir a mobilidade”, afirma Andréa.

Para prevenir, é necessário o consumo adequado de proteínas e a prática de exercícios físicos. A suplementação com peptídeos de colágeno, nesse caso, ajuda a manter a estrutura da matriz extracelular que protege as fibras musculares e auxilia na recuperação após o exercício físico.

Suplementação

Para a manutenção da pele, dos músculos e dos ossos, a dica é consumir alimentos e suplementos proteicos que contenham o colágeno hidrolisado Peptan®. Globalmente reconhecido como marca de referência de peptídeos bioativos de colágeno, Peptan® oferece a mais alta qualidade e suporte para suas necessidades de inovação e formulação. “Não há restrições para o seu consumo, mas é sempre importante consultar um profissional de saúde para que ele analise individualmente as necessidades e objetivos e recomende as doses adequadas para cada pessoa”, finaliza Andréa.

Continua após a publicidade

Publicidade