Aprenda a reconhecer quem está sabotando seus planos e afaste o boicote da sua vida

Às vezes, sem que você perceba, suas companhias queridas podem estar tentando sabotar seus planos de felicidade. Aprenda a reconhecer se está convivendo com o inimigo e transforme o boicote em estímulo para suas conquistas.

Por Redação M de Mulher Atualizado em 27 out 2016, 23h31 - Publicado em 28 fev 2014, 22h00

Texto
Foto: Didi Cunha

Vira e mexe, a gente toma atitudes para alavancar a vida que requerem esforço e mudança de hábitos – início de ano é a época fatídica para querer mexer na rotina, se reinventar, começar alguma coisa nova e ser mais feliz. Entrar na academia, parar de fumar, cortar a cerveja durante a semana, maneirar nas compras até colocar a fatura do cartão de crédito no eixo, por exemplo. Nessas horas, tudo de que a gente precisa, além de força de vontade, é apoio para ir em frente e não desanimar. Das amigas, da família, do namorado, de quem convive com a gente e conhece nossos hábitos e nossa motivação para querer mudar. É justamente aí que descobrimos quem está mesmo no nosso barco. Às vezes, mesmo quem ama você tenta puxá-la para trás quando vê que está avançando rumo a sonhos maiores. Fique esperta para detectar frases e atitudes que denunciam esse comportamento e não se deixe desanimar.

 

Reconhecendo o inimigo

– O outro reage como se você o estivesse insultando. “Fiz este bolo com tanto carinho e você não vai comer nem um pedaço?!”

– Contar histórias trágicas de quem tinha planos parecidos com o seu: “Tenho uma amiga que também queria virar loira, mas o cabelo dela acabou ficando verde.”

– Criar desculpas para você abandonar seus planos. “Ah, mas é feriado. Você pode enfiar o pé na jaca – só hoje!”

– Análise furada. “Você era muito mais divertida quando não estudava tanto.”

– Ameaça de exclusão da turma. “Vamos almoçar no japonês sem você, já que anda comendo só salada.”

– Dividir fatos desencorajantes. “Vai casar? Legal, embora metade dos casamentos acabe em divórcio.”

– Incentivá-la a comer algo que está evitando. “Amor, trouxe uma caixa do seu bombom preferido de presente.”
 

Afaste o vodu

Seu sucesso, ninguém tasca! Veja aqui nossas ideias para colocar em prática quando perceber que alguém está de olho na sua felicidade.

1. Reveja as companhias

Continua após a publicidade

O ideal é tentar não levar as tentativas de sabotagem para o lado pessoal, mas, se a pessoa se tornar inconveniente e quiser reger sua vida, pode ser hora de se afastar por um tempo. “Se isso torna a relação pesada, vale reavaliar a amizade”, sugere o psicólogo Marco Antonio de Tommaso, consultor da BOA FORMA.

2. Foque o objetivo

Recusar aquele convite para almoçar na hora da academia pode até fazê-la se sentir frustrada na hora, mas conseguir passar pela tentação aumentará sua autoestima e seu grau de confiança no projeto. “O principal é o planejamento e o comprometimento com você mesma”, indica Tommaso.

3. Faça boca de siri

Dependendo da situação, vale esperar para comunicar certas decisões até que seu plano esteja sedimentado. Isso pode evitar que opiniões alheias virem obstáculos para suas conquistas.

4. Separe o joio do trigo

Analise com cuidado os conselhos que recebe para distinguir os bons dos ruins. Ter uma opinião de um especialista pode ser importante, mas seu livre arbítrio deve ser independente da vontade das pessoas.

5. Seja sua melhor amiga

Cuidar da autoestima é uma das melhores maneiras de garantir que críticas infundadas não a atinjam. É preciso estar segura de si e do próprio projeto para poder colocá-lo em prática.

6. Seja assertiva

Por mais insistentes que sejam as ofertas para sair de seus planos, é hora de não dar o braço a torcer. “Use a técnica do disco riscado”, recomenda Tommaso. A cada vez que a pessoa sugerir que você se desvie de seu projeto, repita “não, obrigada” até que ela desista.

7. Cultive a determinação

“Se você já entendeu que não há por que comer até se empanturrar, que fazer exercício, não tem jeito, é necessário e que maus hábitos trazem consequências ruins, não vai cair na armadilha do olho gordo”, analisa Sérgio Savian, psicoterapeuta e autor do site Mudança de Hábito. Não use a tentativa de sabotagem como desculpa para seus desvios de conduta.

Continua após a publicidade
Publicidade