Hortelã, alecrim e sálvia: os benefícios dessas e de outras ervas

Você já deve ter usado muitas delas na salada, no suco e no tempero. Agora, a gente revela as vantagens que elas oferecem para a sua saúde e bem-estar

Por Redação Boa Forma 11 out 2016, 17h05

Elas são pequenas no tamanho, mas enormes em propriedades. As ervas podem dar um gostinho especial ao salmão ou até diminuir as toxinas no sangue. Confira seguir alguns benefícios destas plantinhas poderosas:

1. Hortelã
Para quem acha que a única função dessa folhinha é decorar o mojito, vale saber: ela faz bem para a pele, a gengiva e as vias respiratórias – por isso, também é usada em cremes dental e facial, xaropes e antissépticos. No chá ou batida no suco verde, a hortelã melhora a digestão, combate a prisão de ventre e diminui as toxinas no sangue. Agora o mais surpreendente: além de aliviar a dor de cabeça e espantar o stress e o mau humor, ela restringe o metabolismo das células cancerosas, segundo estudo da Universidade de Campinas (SP).

2. Alecrim
Típico da região mediterrânea, ele estimula a oxigenação do organismo e melhora a disposição física e mental. Além disso, a erva contém substâncias antioxidantes, anti-inflamatórias e capazes de facilitar a digestão.

3. Manjericão
Ele é superantioxidante – combate os radicais livres, as moléculas aliadas das ruguinhas – e tem ação desintoxicante, livrando o organismo do excesso de toxinas. Além disso, o famoso tempero também ressalta o sabor dos alimentos, o que reduz a necessidade do tempero com sódio.

4. Sálvia
A erva, que pertence à família da hortelã, turbina a memória e protege o cérebro de doenças como o Alzheimer. Em um estudo britânico, os voluntários ​ conseguiram recordar melhor as palavras após consumir cápsulas de sálvia.

5. Orégano
O tempero estimula a produção de enzimas responsáveis pela digestão dos carboidratos (batata, pão, pizza). Também é antioxidante e levemente diurético.

E mais: 5 combinações de ervas que ajudam a emagrecer

Continua após a publicidade

Publicidade