Quais exercício liberam mais endorfina?

Os de alta intensidade, mas isso pode ter pontos negativos

Por Amanda Ventorin Atualizado em 26 Maio 2022, 14h25 - Publicado em 30 Maio 2022, 10h00

Resposta: os moderados.

Segundo estudos, quando praticamos exercícios físicos, liberamos endorfina, hormônio da felicidade.

A endorfina é liberada durantes diversos momentos ao longo do dia: ao se exercitar, comer, fazer sexo e até mesmo durante a meditação. Muitas vezes chamada de “hormônios do bem-estar”, a endorfina são peptídeos produzidos pelo cérebro que se ligam aos receptores opiáceos do cérebro, reduzindo a percepção da dor e desencadeando sentimentos de euforia.

Um estudo recente apontou que diferentes exercícios fazem com que a liberação desse hormônio varie. A coautora, Tiina Saanijoki, do Turku PET Center da Universidade de Turku, na Finlândia, descobriu que os adultos que se envolveram em uma hora de treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT) experimentaram um aumento significativo na liberação de endorfina em comparação com aqueles que se envolveram em uma hora de atividade física menos exigente.

EXERCÍCIO INTENSO X MODERADO

Ainda nas pesquisas, foi comparada a liberação do hormônio entre o exercício aeróbico convencional e o HIIT, através do recrutamento de 22 homens saudáveis, todos com idades entre 21 e 36 anos, para o estudo.

Em dois dias separados, os homens completaram 1 hora de exercício aeróbico de intensidade moderada e 1 hora de HIIT. Usando tomografia por emissão de pósitrons (um avançado exame de imagem, fornecendo informações moleculares e anatômicas ao mesmo tempo), os pesquisadores mediram a liberação de endorfina de cada sujeito após cada sessão, bem como após um período de descanso.

Continua após a publicidade

Assim, foi descoberto que o HIIT levou a um aumento significativo na liberação de endorfina nos homens relacionadas a áreas do cérebro associadas a dor, recompensa e emoção.

LADOS NEGATIVOS

Também foram registrado sentimentos negativos naqueles que realizaram o treino de alta intensidade. “Em intensidades de exercício muito altas, a liberação de endorfinas parece estar ligada ao aumento de sentimentos negativos e dor, e pode ser necessária para gerenciar o desafio emocional e fisicamente exigente”, explica Saanijoki. “Esses sentimentos negativos podem desencorajar mais exercícios.”

Após atividade aeróbica de intensidade moderada, os homens relataram sentimentos de prazer e euforia, que eles encontraram correspondentes à liberação de endorfina. “Em intensidades moderadas de treinamento, as sensações prazerosas causadas pela possível liberação de endorfinas podem promover o exercício habitual”, observa Saanijoki.

No geral, os pesquisadores acreditam que seu estudo esclarece como diferentes intensidades de exercício influenciam a liberação de endorfina. “Nossos resultados destacam que a intensidade do exercício afeta a liberação de endorfina e que o sistema opióide cerebral está envolvido em sentimentos positivos e negativos causados ​​pelo exercício físico realizado em diferentes intensidades”, diz a médica.

 

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade