Como funciona a preparação nutricional para uma prova de rally?

Curiosidade: apesar do calor, o piloto não pode tomar água durante as corridas, que chegam a durar cinco horas. Descubra por que

Por Giovana Santos Atualizado em 28 jun 2022, 16h59 - Publicado em 27 jul 2022, 10h58

O rally, apesar de não ser um esporte muito famoso entre os brasileiros, é adorado por algumas pessoas. Trata-se de uma modalidade automobilística na qual competidores chegam a ficar cinco horas por dia dentro dos carros, passando por estradas de terra em meio à natureza. Além disso, as condições são extremamente desafiadoras: você sabia que o piloto tem que usar roupas de até quatro quilos, e não pode beber água durante o trajeto?

Por conta da necessidade de segurança, motoristas e navegadores usam diversos acessórios. Para piorar, em algumas localidades, a temperatura é altíssima. E aí, você deve estar se perguntando: por que não ingerir líquidos? O bicampeão brasileiro Adroaldo Weisheimer, que vai representar o Brasil no Rally Andalucia, na Espanha, responde a curiosidade e conta como funciona a preparação para uma competição tão intensa:

POR QUE OS PILOTOS E NAVEGADORES NÃO TOMAM ÁGUA?

“Durante as horas de prova, ou seja, quando a gente está dentro do carro, não bebemos água porque ela, sozinha, pode nos dar câimbras. Isso porque perdemos muitos sais minerais no percurso. A água não é suficiente para repor todos eles.”

O QUE VOCÊ COME DURANTE A PREPARAÇÃO PARA COMPETIÇÕES?

“São 15 dias de uma alimentação com bastante carboidrato de baixo teor glicêmico (batata-doce, por exemplo). Nada de comida com glúten ou lactose, justamente para preparar o organismo para a prova.”

E COMO É A ALIMENTAÇÃO NOS DIAS DE PROVA?

“A alimentação segue quase a mesma, mas comendo muita mandioca, batata-doce, massas, carne sem gordura e bastante frango”, disse.

Continua após a publicidade

E DEPOIS DAS COMPETIÇÕES?

“São sete dias sem muita comida gordurosa, porque na prova você perde muito líquido e massa magra. Então, as equipes pedem para que a gente não abuse nos primeiros sete dias depois da prova. O mesmo vale para o álcool, que precisamos cortar 15 dias antes da prova.”

O QUE ACONTECE SE VOCÊ NÃO SEGUIR AS RECOMENDAÇÕES?

“Como ficamos amarrados ao carro, mas em constante movimento, caso haja a ingestão de algo fora da dieta, podemos ter gases, estufamento ou problemas que vão nos obrigar a parar. E já existem casos em que pilotos perderam provas porque tiveram que parar por conta desses problemas.”

PREPARAÇÃO NUTRICIONAL PARA UMA PROVA DE RALLY

Sobre os carboidratos, a nutricionista Monik Cabral explica que eles são ingeridos por atletas por serem fonte de energia.

“É o nutriente mais importante na alimentação, pois fornece energia durante a atividade e também tem um papel fundamental no período de recuperação pós-exercício. Eles oferecem principalmente glicose como produto final de seu metabolismo, que é o nutriente das nossas células. Uma alimentação deficiente em carboidratos pode causar alguns sintomas como fraqueza, irritabilidade e até mesmo depressão”, pontuou.

Sobre a questão da água, Monik comentou que um dos sais que piloto e navegador acabam perdendo durante a prova é o eletrólito. E ele, por exemplo, só consegue ser reposto com cápsulas de sal. Ela mencionou também possíveis impactos da perda de sais. “A falta desse e outros minerais no organismo pode causar queda no desempenho físico, fadiga, câimbras e até desmaio”, finalizou.

Continua após a publicidade

Publicidade