Falta de motivação para malhar? A menopausa pode ser o motivo

Se você sentiu mudanças bruscas no seu corpo com a menopausa, a ciência pode ter a explicação

Por Redação Boa Forma Atualizado em 28 nov 2016, 11h40 - Publicado em 29 jul 2016, 12h08

Você anda se sentindo mais lenta, desmotivada e tão cansada que não consegue aproveitar uma corrida ou aula zumba, como fazia antes? Calma, isso pode ser culpa da menopausa. Recentemente, uma equipe da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, identificou uma ligação entre os hormônios ovarianos e os níveis de dopamina no cérebro, responsável por trazer a sensação de felicidade durante ou após o treino. A parte positiva da análise, segundo os cientistas, é que essa pode ser uma nova forma de ajudar as mulheres a tratar o estado de fadiga e melhorar a motivação. Assim, elas vão conseguir se manter ativas durante e depois da menopausa.

Tudo sobre sáude da mulher

Para examinar este efeito colateral, a médica Victoria Vieira-Potter, responsável pela pesquisa, monitorou os efeitos da atividade física em ratos. Primeiro, ela mediu os níveis de aptidão física e atividade em seus cérebros. Em seguida, o grupo de cientistas removeu os ovários dos animais para imitar os efeitos da menopausa, momento em que as mulheres param de produzir estrogênio em quantidades significativas. Resultado: ambos os grupos – independente de como eram fisicamente – mostraram reduções drásticas em sua motivação para correr nas rodas, além de sofrerem queda na quantidade de dopamina no cérebro.

O estudo sugere que as alterações hormonais experimentadas durante a menopausa podem ter impacto sobre o cérebro, e que pode ser exatamente esse processo que deixa a atividade física tão desinteressante para as mulheres. Segundo Dra. Potter, realizar a ativação de receptores de dopamina para preservar a motivação pode ser uma intervenção positiva para as mulheres.

Publicidade