Ganho de peso no início da gravidez é decisivo no tamanho do bebê

Novo estudo mostra que peso da mãe antes e nos primeiros meses da gestação influencia diretamente no crescimento da criança

Por Redação BOA FORMA 27 fev 2018, 16h49

Vários trabalhos científicos já demonstraram que o excesso de peso da mulher na gravidez traz complicações para a saúde do bebê durante os nove meses e ao longo da vida da criança – a imunidade, o coração e até o sistema cognitivo do pequeno estão sujeitos a ser afetados.

  • A situação pode ser preocupante mesmo quando a futura mamãe está obesa antes de engravidar ou nas primeiras semanas de gestação. O alerta vem de um estudo publicado neste mês no periódico JAMA Pediatrics, liderado por cientistas do Hospital Mount Sinai em Toronto, no Canadá. De acordo com o artigo, o peso da mulher nessa fase influencia diretamente no crescimento do bebê dentro da barriga – e após o parto também.

    “Normalmente, na gravidez, as pacientes se pesam a cada consulta”, comenta Ravi Retnakaran, líder da investigação, em entrevista à agência de notícias Reuters. “Mas, no passado, nunca ficou claro se o momento em que elas engordam importa”, observa.

    O estudo

    Retnakaran e sua equipe recrutaram 1.164 mulheres recém-casadas que vivem na China e mediram o peso delas cerca de 20 semanas antes de ficarem grávidas e durante a gestação.

  • Os achados mostram que, até a 18ª semana de gravidez, o número que aparece na balança quando a mamãe sobe nela está associado a quanto a criança vai crescer dentro da barriga até a hora do parto. Em média, para cada quilo conquistado pelas voluntárias nas primeiras 14 semanas, o peso dos bebês ao nascer aumentou 13,6 gramas. Entre a 14ª e a 18ª semanas, cada quilo adquirido pela mãe resultou em 26,1 gramas a mais para o pequeno lá na frente.

    Após a 18ª semana, o quanto as mulheres engordaram não interferiu no tamanho de seus recém-nascidos. À Reuters, os autores explicaram que, na primeira fase da gravidez, o feto cresce lentamente e isso depende do corpo da mãe. Se ela está muito acima do peso, a criança fica mais exposta a “combustíveis” como glicose e certos aminoácidos que podem afetar seu desenvolvimento e abrir portas para problemas metabólicos.

  • Os experts notaram ainda que estratégias como praticar atividade física ou fazer dieta para minimizar esses riscos não tiveram efeito no tamanho da criança quando adotadas durante a gravidez. “Essa é mais uma evidência de que é importante ajustar o peso antes da concepção”, orienta Retnakaran.

    Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

    Isso não significa, porém, que você deve se manter sedentária durante os nove meses. Ser ativa e se alimentar bem nessa fase é essencial para garantir uma boa saúde para você e seu filhote – mesmo que ele venha ao mundo um pouco maior do que o normal.

    Continua após a publicidade
    Publicidade