Ser fitness não anula o risco do sobrepeso ao coração, diz estudo

Segundo pesquisadora, obesidade e saúde não combinam mesmo que os exames mostrem resultados normais

Por Da Redação Atualizado em 17 fev 2020, 15h10 - Publicado em 15 ago 2017, 18h35

A ideia de que você pode apresentar sobrepeso e ainda assim estar saudável em relação a fatores como o nível de açúcar no sangue, pressão arterial ou colesterol foi contestada por um estudo recente.

Segundo pesquisadores da Imperial College de Londres e da Universidade de Cambridge, ambos na Inglaterra, os quilos extras podem aumentar o risco de doença cardíaca coronária em até 28%, mesmo que os exames pareçam normais, além de refutar a noção de que as pessoas podem ter sobrepeso e ser fitness ao mesmo tempo. Segundo Camille Lassale, epidemiologista da Faculdade de Saúde Pública do Imperial College de Londres e líder da pesquisa, não existe obesidade saudável, já que com esse tipo de composição corporal, os riscos de doença cardíaca aumentam.

Para o estudo, os pesquisadores observaram mais de 500 mil pessoas em 10 países europeus para mostrar que o excesso de massa gorda está associado a um maior risco de doenças cardíacas, mesmo quando as pessoas têm um perfil metabólico saudável.

Veja também: Sobrepeso mata quase tanto quanto obesidade, identifica estudo

No estudo publicado no European Heart Journal, os pesquisadores analisaram a ligação entre o excesso de quilos e o risco de doença coronária, condição em que não há sangue suficiente para o coração devido ao entupimento de artérias, levando a um ataque cardíaco. Depois de ajustar os fatores do estilo de vida — como tabagismo, dieta, exercício e status socioeconômico —, os pesquisadores descobriram que, em comparação com o grupo de peso normal e saudável, os participantes do estudo classificados como não-saudáveis ​​tinham mais que o dobro do risco de doença coronária quando apresentavam excesso de peso ou obesidade.

No entanto, a análise também revelou que, dentro do grupo aparentemente com boa saúde, houve uma diferença significativa nos resultados dependendo do valor apontado na balança. A pesquisa descobriu que, em comparação com aqueles de massa corporal normal, os indivíduos classificados como saudáveis, mas com excesso de peso, apresentaram aumento do risco de doenças em 1,26 (26%), enquanto as que estavam saudáveis de acordo com exames, mas eram obesas, apresentaram risco maior, de 1,28 (28%).

Ou seja, mesmo que seus exames mostrem bons resultados, é necessário ficar atenta às suas medidas e colocar a saúde sempre em primeiro lugar. Afinal, os resultados dos quilinhos extras tendem a aparecer em longo prazo.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade