Suco de fruta: o que levar em consideração na hora de comprar um

As bebidas prontas à base de frutas estão sendo apontadas como vilãs da obesidade. Fuja dessa armadilha escolhendo as versões menos açucaradas.

Por Eliane Contreras - Atualizado em 28 out 2016, 04h24 - Publicado em 18 ago 2014, 22h00

Depois da água pura, da água de coco e do chá gelado sem açúcar, o suco de fruta natural é uma das melhores maneiras de você matar a sede e hidratar o organismo. Ele ainda garante vitaminas, substâncias antioxidantes e outros nutrientes essenciais e que saciam. Mas, por uma questão de tempo e praticidade, você recorre aos sucos prontos. Tudo bem, desde que investigue no rótulo as opções que concentram menos açúcar. Do contrário, corre um forte risco de ganhar peso. 

Algumas bebidas industrializadas chegam a ter quatro colheres de sopa de açúcar (o equivalente a 164 calorias) em uma latinha de 350 mililitros. Já as versões light podem ter um exagero de substâncias artifciais, incluindo o adoçante. 
 
E o consumo frequente também pode engordar, de acordo com a nutricionista Mariana Klopfer, da Nutricius Nutrição Esportiva, Metabolismo e Qualidade de Vida, em São Paulo. Segundo ela, “o consumo excessivo de adoçantes, corantes e conservantes estimula uma resposta infamatória no organismo. E a infamação aumenta o risco de ganho de peso.” 
 
Para fazer escolhas que não prejudiquem sua saúde e suas medidas, Mariana dá algumas sugestões (veja abaixo), além de recomendar o consumo sempre moderado (até dois copos de 200 mililitros por dia). 
 
1. Priorize os sucos só com a fruta. Eles costumam ter a informação 100% natural estampada na embalagem, mas, mesmo assim, vale checar o rótulo. Você também pode diluir os sucos mais densos, normalmente mais calóricos, com um pouco de água. 
 
2. Se preferir um suco light, com adoçante, procure uma versão que não tenha uma lista extensa com outras substâncias químicas (conservantes, corantes e aromatizantes…).
Publicidade