Probióticos podem ajudar a sua vida sexual?

Cuidar das bactérias do seu intestino melhora o humor, a sensação de bem-estar e, de quebra, ainda aumenta o desejo e a disposição sexual

Por Marcela De Mingo Atualizado em 2 fev 2022, 12h15 - Publicado em 7 fev 2022, 08h00

Quando o assunto é vida sexual, sempre buscamos formas de melhorar, certo? Mas será que a alimentação é uma boa ferramenta para isso? E quanto à saúde do seu intestino? Pois é, cuidar da alimentação e, principalmente, do uso de probióticos pode ser o segredo para melhorar a libido. 

“Uma boa alimentação, atividade física regular e bem-estar do corpo podem, sim, interferir na libido”, explica a médica nutróloga Dra. Ana Luísa Vilela. “Sabemos que a obesidade, o diabetes e a hipertensão podem não só alterar a libido como também levar à impotência.”

MICROBIOTA INTESTINAL VS. DESEJO SEXUAL

De forma simplista, o cuidado com o seu intestino e a sua digestão podem, sim, interferir na sua saúde sexual. De acordo com a médica, o bem-estar intestinal é fundamental não só para a libido, mas para a homeostase do corpo, isto é, a sua capacidade de se manter em equilíbrio. 

“A libido vem de reações químicas cerebrais dependentes de vários nutrientes, que são absorvidos pelo intestino”, explica. “Má absorção leva a um déficit de nutrientes que acaba interferindo no desejo sexual.”

Além disso, estudos mostram que as bactérias intestinais podem aumentar e ajudar na produção de testosterona, também importante na manutenção da libido e desejo sexual do corpo.  

A disbiose, nome dado ao desequilíbrio da microbiota intestinal, tem se tornado um tema recorrente quando se fala em saúde, uma vez que um intestino que funciona bem, povoado com bactérias “boas”, melhora o humor, a sensação de bem-estar, ajuda no emagrecimento de forma natural e ainda aumenta os níveis de serotonina liberados no organismo, um hormônio bastante responsável pela sensação de desejo sexual. 

Continua após a publicidade

Seja por motivos de saúde ou para melhorar a sua vida sexual, o fato é que cuidar do intestino é essencial para uma vida equilibrada, e, para isso, é vital contar com a ajuda de um profissional nutricionista ou nutrólogo. Mesmo porque, o uso de probióticos é mais efetivo caso seja recomendado por um especialista nas doses corretas para as suas necessidades. 

Vale lembrar que é fácil encontrar na alimentação alimentos que ajudam na colonização positiva do intestino, principalmente aqueles ricos em inulina, como cebola, alho, alcachofra e banana-verde. 

ALIMENTOS AFRODISÍACOS AJUDAM?

O cuidado com a saúde intestinal é benéfico por muitos motivos, mas isso não significa que você não possa se aproveitar também de alguns alimentos que são conhecidamente afrodisíacos para apimentar a relação. 

“Ginseng é uma planta terapêutica conhecida como estimulante, controla a pressão, ajuda com o cansaço e também estimula libido do casal”, diz a Dra. Ana. “Pode ser consumido como tempero, chás ou cápsulas.”

Os alimentos ricos em zinco também são conhecidos por serem afrodisíacos. O zinco ajuda na regulação da produção de hormônios, como a testosterona, o que aumenta o desejo. Ostras são riquíssimas em zinco, com 91 mg a cada 100g. A noz-pecã também, com 5 mg a cada 100 g, assim como as sementes de abóbora e a castanha de caju. 

Chocolate, café e até a espirulina, alimentos que estimulam a produção de óxido nítrico, um potente vasodilatador, também podem ser aliados na busca pela vida sexual mais ativa. 

Continua após a publicidade

Publicidade