Como escolher a melhor vitamina C para sua pele: 4 passos

Coloração, cheiro, tecnologia do ingrediente e associações são alguns dos detalhes que devem ser considerados na hora de escolher um cosmético com o ativo

Por Claudia Amoroso Atualizado em 1 jul 2022, 07h06 - Publicado em 28 jun 2022, 07h36

Tem 2 produtos que você não pode deixar de usar, independente se está sol ou calor. O primeiro é o protetor solar, o segundo, a Vitamina C.

“Assim como a radiação solar, o frio, o vento e o ar seco comuns do inverno também causam agressões a nossa pele, o que faz com que o tecido cutâneo tenha que trabalhar dobrado para conseguir se proteger. O resultado é o aumento da inflamação e do estresse oxidativo com consequente aceleração do processo de envelhecimento. Então, a melhor maneira de prevenir e combater esse processo é através do uso de ingredientes antioxidantes como a Vitamina C, que é conhecida justamente por melhorar a proteção da pele contra a ação da oxidação e dos radicais livres, além de ainda ser capaz de combater os danos causados na pele pela poluição, que também tende a aumentar no inverno”, explica Ludmila Bonelli, cosmiatra, especialista em dermatocosmética e diretora científica da Be Belle.

O problema é que, com tantas opções disponíveis hoje no mercado, pode ser difícil decidir qual produto comprar. Então, para te ajudar a fazer essa decisão tão importante, a especialista listou 4 pontos indispensáveis para prestar atenção antes de optar por um cosmético com Vitamina C:

1

Atente-se ao ingrediente usado

Engana-se quem acredita que toda Vitamina C é igual. Uma das melhores opções disponíveis atualmente é a Vitamina C encapsulada, encontrada nos rótulos como Ascorbosilane C.

“Por ser produzido naturalmente pelo organismo, o silício orgânico, no qual a Vitamina C é encapsulada, é reconhecido pela pele como parte de si, o que chamamos de biomimetismo, garantindo assim que o ativo alcance camadas mais profundas da pele e atue de maneira muito mais rápida e eficaz. Além disso, essa tecnologia de encapsulamento garante a eficácia do tratamento por muito mais tempo, pois impede a oxidação dos ativos encapsulados, o que é especialmente importante no caso da Vitamina C, que, quando pura, tende a oxidar com facilidade se exposta ao ar, perdendo sua eficácia”, destaca Ludmila.

“Outra grande vantagem dessa tecnologia inovadora, especialmente durante o frio, está no fato do silício orgânico possuir poderosa propriedade hidratante, assim combatendo o ressecamento, a desidratação e a descamação da pele comuns no inverno.”

2

Cuidado com a coloração

Apesar de ser encontrada em uma grande diversidade de alimentos, especialmente frutas cítricas, a Vitamina C é muito relacionada à laranja, o que faz com que muitos acreditem que o ativo possua uma coloração alaranjada, o que não é verdade.

“A Vitamina C de uso tópico possui uma coloração muito clara, quase transparente. O que faz com que alguns cosméticos possuam um tom mais amarelado ou alaranjado é a adição de corantes na fórmula para que tenham um apelo mais chamativo. O problema é que esses corantes podem prejudicar a saúde do tecido cutâneo, podendo até mesmo causar reações em peles mais sensíveis. Por isso, desconfie de produtos muito coloridos e opte por aqueles com uma coloração mais neutra”, diz Ludmila

Anna Efetova
Anna Efetova/Getty Images
Continua após a publicidade

Optar por produtos mais claros também é importante para conseguirmos observar a oxidação da Vitamina C, que tende a escurecer ao passar por esse processo, um indicativo de que talvez já não seja mais tão eficaz.

3

O cheiro também é importante

Além da cor, outro indício de que pode ter algo errado com a Vitamina C é seu cheiro. “A Vitamina C é praticamente inodora, não possuindo cheiro. Então, ao optar por um produto, preste atenção ao cheiro, que não deve ser forte ou desagradável. Esse é outro indício que o produto pode estar oxidado”, alerta a especialista.

4

Aposte nas associações para resultados potencializados

A Vitamina C, por si só, já é extremamente eficaz no tratamento da pele. Mas quem deseja resultados ainda melhores deve optar por produtos que associem ativos capazes de potencializar a ação da Vitamina C. Por exemplo, uma excelente opção para o inverno, conhecido como a época perfeita para o tratamento das manchas que surgiram no verão, é o uso de produtos que combinem Vitamina C com Niacinamida, que se complementam na uniformização da pele. “Enquanto a Niacinamida age reduzindo a inflamação da pele e impedindo que a melanina, pigmento que dá cor a pele, alcance as camadas mais superficiais do tecido cutâneo, a Vitamina C inibe a produção desse pigmento. Dessa forma, quando combinados, esses dois ativos são capazes de prevenir e clarear significativamente as manchas, tornando a pele mais uniforme e luminosa”, explica a cosmiatra.

VITAMINA C X ESPINHAS

mapa da acne significado da acne em cada região do rosto
Ada daSilva/Getty Images

“Existe uma crença de que a Vitamina C deixa a pele mais oleosa e favorece o surgimento de cravos e espinhas, o que não é verdade. Tudo depende da formulação e do veículo do produto. A Vitamina C, por si só, é capaz, inclusive, de reduzir poros dilatados e ajudar a controlar a produção de oleosidade”, ressalta Ludmila, que ainda indica o uso de produtos com Vitamina C em sérum. “A grande vantagem de usar a Vitamina C em sérum é que, além de possuir uma textura mais leve e fluida que garante absorção mais rápida sem deixar a pele com aspecto brilhante ou pegajoso, esse tipo de produto tende a ter uma fórmula mais concentrada e com maior penetração da pele, garantindo assim eficácia potencializada e resultados mais rápidos”, destaca a especialista.

Be Belle Deep Clean VIt C

Compre aqui

Continua após a publicidade

Publicidade