Por que seu cabelo muda de aparência durante as viagens

Fatores como água, temperatura e umidade do ar influenciam na textura dos fios

Por Camila Neves (colaboradora) 28 mar 2018, 16h25

Já percebeu como o cabelo fica mais disciplinado do que nunca em destinos frios e ganha aparência suja em tempo recorde durante as férias na praia? Não se trata de caso isolado ou de simples suposição: o fenômeno é real e tem explicação. “O calor, o frio, a umidade e o tempo seco influenciam na aparência capilar”, diz a dermatologista Giovana Moraes, de São Paulo. “A umidade no ar, por exemplo, é absorvida imediatamente pela haste do fio, deixando-a propensa à oleosidade”, conta a especialista.

  • A influência climática explica por que as cariocas lavam o cabelo quase diariamente quando os termômetros atingem os 40 graus enquanto as francesas conseguem ficar dias sem higienizar os fios durante o inverno.

    Clima quente e úmido

    Além de otimizar a produção de sebo, climas quentes e úmidos costumam ser os que mais atrapalham a saúde capilar. “No verão, há maior possibilidade de ressecamento devido à exposição aos raios solares, maresia e água salgada”, lembra Giovana. O antídoto contra um visual rebelde está na hidratação frequente e no uso contínuo de leave-in com FPS, que define e protege as mechas.

    Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

    Clima frio e seco

    Já em destinos frios e secos, a umidade mais baixa proporciona benefícios a curto prazo tanto a cabelo liso quanto ao cacheado, que ficam uniformes e definidos. Mas é preciso evitar o uso de água quente (tão agradável no inverno!) para não provocar oleosidade no couro cabeludo e o consequente aparecimento de dermatites ou caspa.

  • Fator água

    A composição da água também pode interferir na aparência: quanto menor o ph dela, melhor para o cabelo. “O ph natural do cabelo é ácido, o que faz com que ele responda melhor ao ph baixo”, lembra a dermatologista paulistana Adriana Leite. Isso varia no tratamento da água de cada cidade. Por exemplo, a água rica em cloro como a de Brasília faz com que as escamas do fio se abram, deixando a textura áspera. Uma boa solução neste caso é ter em mãos uma garrafinha com água mineral, pura de agentes químicos, para o último enxágue das lavagens – garantia de fios soltinhos e com brilho em qualquer destino!

    Continua após a publicidade
    Publicidade