Como recuperar cabelo danificado: o guia definitivo

Chega de fios opacos e quebradiços -- e sem precisar cortar

Por Larissa Serpa Atualizado em 27 Maio 2022, 15h37 - Publicado em 8 jun 2022, 08h27

Um cabelo danificado vai além das pontas duplas. Os fios desenvolvem rachaduras na camada externa (cutícula) fazendo com que ela se abra em escamas. Uma vez que a cutícula se abre, seu cabelo fica suscetível a ainda mais riscos de danos e quebra, já que a sua estrutura está exposta.

Ou seja: a resposta nem sempre é apenas cortas as pontas. Na maioria das vezes, os danos ao cabelo são permanentes porque o cabelo é na verdade uma coleção de células mortas, tornando-as irreparáveis.

A única cura real é esperar a parte danificada crescer (para, então, cortar) e tomar medidas para evitar novos danos.

Mas não se desespere, com cuidados capilares adequados e alguns tratamentos direcionados, você pode ajudar a restaurar a cutícula e começar a melhorar a aparência do seu cabelo.

“É preciso identificar os passos capilares que já fazem parte da rotina de cuidado e como acrescentar certas etapas para suprir todas as necessidades dos fios”, explica a dermatologista e especialista em tricologia Andrea Frange, da Clínica Luciana Garbelini de São Paulo.

Confira abaixo da onde vem seu dano e que etapas adicionar:

SE O DANO…


 

1

É DE TINTURA

Se você teve o cabelo ruivo, fantasia ou apenas tentou cobrir alguns grisalhos, pintar o cabelo pode ter consequências que duram mais do que a cor. Os corantes químicos podem remover a umidade natural do seu cabelo, tornando rapidamente o cabelo áspero.

A menos que seu cabelo já fosse claro, você também pode ter passado por descoloração antes de aplicar a tintura (consulte “É de descolorante” abaixo para saber mais sobre isso).

tintura cabelo
Edgardo Contreras/Getty Images

Como melhorar os danos

Utilize óleos capilares. Os óleos vegetais foram mostrados como uma excelente fonte para ajudar a reidratar o cabelo e suavizar a cutícula.

Apenas certifique-se de esperar alguns dias após a coloração antes de fazer um tratamento (que envolve passar bastante óleo dos fios por pelo menos 10 minutos antes de enxaguar).

Como evitar mais danos

Os especialistas recomendam escolher um corante apenas três tons acima ou abaixo de sua cor natural, já que cores que não ficam naturais são mais difíceis de manter e precisam ser retocadas com mais frequência — estender o tempo entre os retoques ajuda a reduzir os danos. Se possível, espere de 8 a 10 semanas – ou mais! — entre um tingimento e outro.

Para tornar isso mais viável:

  • Lave o cabelo com menos frequência (para a cor não sair tão rápido)
  • Use apenas shampoos formulados para cabelos tingidos.
  • Enxágue o xampu e o condicionador com água fria. (a água quente pode fazer com que a cutícula se abra ou levante, permitindo que o corante seja enxaguado)

 

2

É DE DESCOLORANTE

Ele é usado para remover a cor natural do cabelo de cada fio. Para fazer isso, ele faz o cabelo inchar, permitindo que o descolorante alcance a parte interna do fio, onde ele dissolve a melanina que dá pigmento ao cabelo.

Esse processo pode deixar o cabelo seco, poroso, quebradiço e frágil. As mudanças permanentes na estrutura do cabelo também podem torná-lo menos forte e elástico.

cabelo loiro saudável
Getty/Getty Images

Como melhorar os danos

Aposte no cronograma capilar (te explicamos melhor abaixo) e use óleo de amêndoas. Este óleo de cheiro doce pode ajudar a suavizar e fortalecer seu cabelo. Aplique uma quantidade do tamanho de uma moeda de dez centavos nas pontas do cabelo antes de secar para reidratar os fios e diminuir o frizz.

Como evitar mais danos

Continua após a publicidade

  • Descolora com menos frequência: não há como contornar, descolorante sempre danifica seu cabelo em algum grau, quanto menos você fizer, melhor.
  • Antes de descolorir, preste atenção extra se a hidratação do cabelo está em dia.
  • Evite outras atividades prejudiciais, como chapinha, por algumas semanas.
  • Use proteção solar. Os raios UV do sol podem prejudicar seu cabelo. O cabelo descolorido é especialmente suscetível a danos UV.
  • Tenha muito cuidado com o cloro. Além de deixar suas madeixas com um tom desagradável de verde, o cloro pode remover a umidade do cabelo e deixá-lo ainda mais quebradiço e áspero.

 

3

É POR CULPA DA CHAPINHA E SECADOR

A estilização com calor pode “cozinhar” as fibras capilares e levar a cutículas levantadas e cabelos porosos. Usar calor com muita frequência ou em altas temperaturas pode tornar seu cabelo mais propenso a danos.

alisamento com barbocisteína
/ JNemchinova/Getty Images

Como melhorar os danos

Além de também fazer o cronograma capilar, use óleo de coco. As moléculas do óleo são pequenas o suficiente para penetrar na cutícula externa e hidratar de dentro para fora — mas use um específico para cabelos, para não criar fungos.

Procure produtos que incluam óleo de coco ou aplique o óleo uma vez por semana como uma máscara de hidratação profunda.

Como evitar mais danos

Continua após a publicidade

  • Seque à distância. Um estudo descobriu que segurar o secador a 15 centímetros de distância do cabelo e mover o secador continuamente pode ajudar a reduzir os danos.
  • Use um protetor térmico. Estes produtos destinam-se a ajudar a proteger o cabelo e evitar pontas duplas.
  • Abaixe a temperatura. Quanto mais quente a temperatura, mais danos você pode causar.

 

4

É POR FALTA DE CORTE

Cortes de cabelo regulares podem ajudar muito a manter seu cabelo saudável e bem cuidado. Passar muito tempo entre os cortes pode levar a pontas duplas secas. Embora a resposta real aqui seja cortar o cabelo para remover as pontas problemáticas, há algumas coisas que você pode fazer enquanto aguarda sua próxima consulta no salão.

Mulher com tesoura na mão cortando franja
robertprzybysz/Thinkstock/Getty Images

Como melhorar os danos

Use uma máscara de cabelo ou tratamento condicionador hidratante. As máscaras capilares não podem fazer milagres, mas podem ajudar a esconder e proteger contra pontas duplas.

Como evitar mais danos

Continua após a publicidade

Trate bem o seu cabelo desde o primeiro dia após o corte. Siga as boas práticas de cuidados com o cabelo para evitar danos (como evitar ferramentas de calor, hidratar com frequência e evitar vento e sol).

Você também pode conversar com seu cabeleireiro para decidir quanto tempo você deve passar entre os cortes regulares de pontas.

 


CRONOGRAMA CAPILAR: O QUE É

*por Eric Barbosa

Mascara de cabelo e leave-in
Piotr Marcinski / EyeEm/Getty Images

Você com certeza já ouviu falar em cronograma capilar, não é? Ele é indicado para recuperar os fios de danos e também para evitar que novas lesões surjam.

O cronograma capilar nada mais é do que uma rotina de cuidados com os fios de cabelo, que intercala três importantes tratamentos: a hidratação, a nutrição e a reconstrução.

O objetivo é intercalar os três tratamentos, durante o período de um mês, para que sejam supridas todas as necessidades que os fios possam apresentar, restaurando, dessa forma, a saúde capilar.

AS ETAPAS ESSENCIAIS DE UM CRONOGRAMA CAPILAR

Hidratação

A hidratação é um tratamento bem conhecido para o cabelo. Ela é responsável pela reposição da água e dos nutrientes essenciais das madeixas que se perdem diariamente.

Os principais ativos para realizar a hidratação dos fios são:

  • Aminoácidos funcionais: são responsáveis por regenerar a fibra dos cabelos e proporcionar força, maciez e emoliência;
  • Babosa: tem como função, além de hidratar, regenerar e combater a queda dos fios e é, também, um antioxidante natural;
  • Óleo de coco extra virgem: sua composição é rica em ácidos graxos e vitaminas;
  • Manteiga de oliva: mantém uma hidratação a longo prazo nos fios;
  • D-Pantenol: assim como a manteiga de oliva, garante a hidratação a longo prazo, promovendo, ainda, brilho e maciez.

Nutrição

A nutrição é a fase do cronograma capilar cuja responsabilidade é realizar a reposição dos lipídios nos cabelos, ou seja, as gorduras produzidas pelas glândulas sebáceas do couro cabeludo, que protegem e alinham os fios, além de deixá-los macios e com brilho.

É natural que os cabelos se tornem ressecados, principalmente os que têm maior curvatura, como os cacheados e os crespos, já que a oleosidade do couro cabeludo encontra dificuldades em alcançar todo o comprimento.

Existem três formas distintas de realizar a nutrição das mechas. São elas:

  • Umectação com óleo vegetal: os cabelos são banhados com óleos vegetais, aguarda-se um tempo de aproximadamente trinta minutos para agir e depois é lavado normalmente;
  • Umectação noturna: quando os cabelos estão muito ressecados, essa é a opção recomendada. Passa-se o óleo no cabelo antes de dormir e somente no dia seguinte é que se faz a lavagem;
  • Máscaras para nutrição: essa opção é mais prática e indicada para cabelos que não apresentam tantos danos. Utilizam-se cremes capilares específicos, que podem ser passados nos fios durante o banho, com rápida ação.

Para a nutrição, prefira ativos ricos em vitaminas, como é o caso, por exemplo, de:

  • Óleo de amla;
  • Óleo de abacate;
  • Óleo de girassol;
  • Óleo de manga;
  • Óleo de argan;
  • Óleo de coco;
  • Óleo de rícino;
  • Proteína do ovo;
  • Azeite de oliva.

Reconstrução

Por fim, a reconstrução capilar devolve a fibra do cabelo, repondo as proteínas do fio, em maior número, a queratina.

A necessidade é percebida a olho nu, quando são observados fios quebradiços, porosos e muito finos, especialmente aqueles que foram sujeitos a muitos procedimentos químicos, como alisamentos, descolorações e colorações.

Trata-se do tratamento mais potente do cronograma capilar e é por essa razão que não deve ser feito a todo momento, mas sim respeitando as necessidades reais que o cabelo apresenta.

Quando as madeixas se encontram extremamente danificadas e elásticas, podem se submeter a reconstrução semanalmente. Contudo, como regra, ela só deve ser realizada com intervalo mínimo de 15 dias.

Entre os ativos utilizados para a reconstrução, os melhores são:

  • Cisteína: fortalece os fios e alinha as cutículas de maneira uniforme;
  • Arginina: atua na reconstrução do frio de fora para dentro;
  • Creatina: compõe a cadeia de queratina dos fios, reparando os danos;
  • Colágeno: previne a quebra, retém a água e uniformiza as cutículas.

COMO MONTAR UM CRONOGRAMA CAPILAR

Para montar um cronograma capilar, é preciso, a princípio, identificar qual a maior necessidade de seu cabelo. Uma cabeleireira pode te indicar ou você mesma pode descobrir, através de um simples teste de porosidade.

O teste consiste em colocar fios de cabelo que caíram naturalmente, ao pentear, por exemplo, em um copo cheio de água e aguardar durante dez minutos.

Em seguida, é hora de observar onde os fios estão. Caso eles tenham afundado, indicam alta porosidade. Se ficam no meio do copo, indicam média porosidade. Por fim, se boiarem, indicam baixa porosidade.

Tendo essas informações, é possível definir qual é o tratamento que deve aparecer com maior frequência no cronograma.

  • Os cabelos com baixa porosidade (que boiam) exigem mais hidratação, que pode ser feita vez sim, vez não, com intervalo de um tratamento diferente entre elas.
  • Cabelos com média porosidade (no meio do copo) precisam de mais nutrição, podendo ser feita uma vez por semana.
  • Cabelos com alta porosidade (no fundo do copo) precisam de mais reconstrução, que se recomenda que seja feita, no máximo, três vezes ao mês.

Pode parecer complexo, mas cuidar de cabelo humano é mais simples do que parece! Adote essa rotina com seus cabelos e veja os resultados incríveis em pouco tempo!

Continua após a publicidade

Publicidade