Superguia para recuperar as unhas

Pintar com frequência mascara certos problemas mas nós trouxemos as soluções

Por Larissa Serpa Atualizado em 12 abr 2021, 19h15 - Publicado em 26 abr 2021, 09h00

Você presta atenção às suas unhas? Mas atenção mesmo, além de checar se a o esmalte está em dia. Pintar as unhas regularmente (mesmo que em casa) camufla e torna mais fácil ignorar as lesões que você pode ter ganhado ao abrir caixas, fazer treinos, cuidar da casa… Mas é crucial prestar atenção a mudanças no formato, textura ou cor das suas unhas, já que elas mostram, muitas vezes, o que está acontecendo dentro do seu corpo — e algumas mudanças podem ser indicativo de problemas de saúde mais graves.

A seguir, temos a solução para alguns problemas comuns que danificam suas unhas:

VOCÊ BATEU DURANTE O TREINO

View this post on Instagram

A post shared by 𝐓𝐇𝐄 𝐍𝐀𝐈𝐋 𝐑𝐎𝐎𝐌 𝐌𝐀𝐍𝐂𝐇𝐄𝐒𝐓𝐄𝐑 (@thenailroommanchester)

Parece bobagem mas se você raspou as unhas durante um treino pesado (como de crossfit), você pode ter adquirido certas marcas de descoloração que não saem. Conhecida como leuconíquia, essa condição significa que você causou traumas na matriz da unha.

Se você tem certeza que não fez nada para adquirir isso, em raros casos elas também podem ser indicativo de doenças no rim. Procure um médico se você tem outros sintomas.

Como consertar

Procure um sérum ou creme que aumente a hidratação das suas cutículas e base da unha. Com o tempo, suas unhas vão crescer fortalecidas. Nós indicamos o Creme para Cutículas da Granado.

81 por cento das mulheres admitem “puxar” os esmaltes das unhas com as mãos

Pesquisa da revista Womens Health US

VOCÊ ESTÁ COM DEFICIÊNCIA DE NUTRIENTES

Se suas unhas estão finas e curvam para dentro como uma colher, é possível que você esteja com deficiência de ferro. Chamada de coiloníquia, essa condição também pode ser causada por envelhecimento, perda sanguínea (como durante a menstruação), gravidez e uma dieta ruim. Para começar, preste atenção na sua ingestão de ferro. Além da carne, “leguminosas como feijão, lentilha, ervilha e grão de bico são ricos em ferro e ajudam também no fortalecimento do organismo no combate à doenças”, diz a médica e vice-presidente do Colégio Brasileiro de Medicina do Estilo de Vida, Lívia Salomé

Como consertar

Além de aumentar a ingestão de ferro e diminuir a de comidas processadas, converse com seu médico sobre suplementação, para ver se é seu caso. Outro ótimo nutriente é a biotina, que fortalece as unhas e até mesmo ajuda no crescimento. Experimente o suplemento da NewLabVita.

Continua após a publicidade

O CLIMA ESTÁ FRIO

Conforme o frio aumenta, você pode notar suas unhas sofrendo, já que a combinação de baixa umidade e aumento das temperaturas da água (quem não costuma deixar o banho mais quentinho no frio?) faz com que a hidratação natural das unhas vá para o ambiente. Com isso, você pode notar linhas perto das cutículas e descamação nas unhas.

Como consertar

Esfolie e hidrate suas unhas como você faz com a pele. O kit da TsMADDTs traz uma linha completa de esfoliantes suaves para não estragar suas unhas. Não esqueça de hidratar logo após o processo e não ultrapasse a marca de 2 vezes por semana, para dar tempo das unhas se recuperarem entre esfoliações.

VOCÊ NÃO DEIXA AS UNHAS DE GEL DE LADO

Elas são ótimas porque não precisam de retoques com tanta frequência quanto os esmaltes normais e duram pelo menos 2 semanas, mas fazer com muita frequência pode danificar suas unhas, já que deixá-las ensopadas na solução removedora desidrata a unha e a formulação do gel pode até mesmo afinar a camada natural de queratina. Isso, a longo prazo, faz com que suas unhas quebrem com muito mais facilidade.

Como consertar

Deixe um espaçamento de 2 a 4 semanas entre uma esmaltação em gel e outra. “A quarentena é um excelente momento para fazer esse ‘detox’. Sem dúvida, o uso contínuo de esmaltes deixa as unhas fracas e aumenta a probabilidade de desenvolver alguma micose. Quando ficamos com esmalte continuamente não conseguimos hidratar a placa ungueal, isso torna as unhas mais frágeis e quebradiças. Os fungos, que causam as micoses, são oportunistas e se proliferam em ambientes úmidos e abafados. Com o uso contínuo de esmalte nós, de certa forma, abafamos as unhas e ficamos mais vulneráveis a essa doença”, explica a dermatologista Fabiana Seidl, do Rio de Janeiro.  

No intervalo em que suas unhas não estão com esmaltes, reforce a camada de queratina com um produto específico para isso como o Fortalecedor de Queratina 4Free, da Blant.

4 hábitos para quebrar (para ter unhas sempre saudáveis)

1. Usar suas unhas como ferramentas (para abrir caixas ou remover adesivos de superfícies, por exemplo)
2. Cutucar as cutículas. Removê-las deixa as unhas suscetíveis a infecções.
3. Morder as unhas. O hábito estimula a produção de pigmento, deixando-as manchadas
4. Lavar a louça sem luvas. O detergente desidrata as unhas

.

Continua após a publicidade
Publicidade