Marina Nogueira: nutricionista estreia a coluna Nutrição Sem Restrição Nutrição sem restrição, com Marina Nogueira A nutricionista Marina Nogueira, do @naocontocalorias, fala sobre alimentação, comportamento, ciência e saúde

O que fazer com o desejo implacável por doces na TPM?

Nesse período, há a preocupação com o ganho de peso. Mas será que essa oscilação tem a ver mesmo com aumento de gordura?

Por Marina Nogueira Atualizado em 12 jul 2021, 15h03 - Publicado em 12 jul 2021, 14h59

A TPM – Tensão Pré Menstrual – é o grupo de sintomas que acometem grande parte das mulheres e ocorre entre a ovulação menstruação. Um dos sintomas típicos mais observados é o aumento no consumo de chocolate e outros alimentos ricos em açúcar e/ou gordura (chamados ‘food cravings’). A maioria das mulheres relata essa ‘loucura’ por chocolate principalmente dois ou três dias antes de menstruar. Outras não conseguem descrever quanto tempo dura a TPM e algumas nem percebem essa relação entre consumo alimentar x período menstrual.

Existem várias teorias e/ou explicações para o fenômeno. A primeira delas diz que a vontade de comer doces (ou alimentos açucarados/calóricos) é consequência da variação hormonal característica do ciclo menstrual: a queda da progesterona e do estrogênio no final do ciclo e a redução dos níveis de serotonina podem causar mais fome e apetite.

Outra explicação para esse aumento no consumo seria a capacidade que alimentos açucarados tem de ativar nosso sistema de recompensa cerebral. Como o chocolate é um produto rico em açúcar e gordura, capazes de ‘bombar’ nossos neurotransmissores, ele seria um grande alvo das mulheres nos dias que estamos mais irritadas e tristonhas. Parece também existir um vínculo entre esses fatores biológicos com o comportamento: num período de irritação e tristeza tão comuns, o chocolate vira uma forma de lidar com esses sentimentos. Por isso é tão importante, além de manter uma boa qualidade de vida, trabalhar a maneira que lidamos com as nossas angústias.

MAS O QUE FAZER COM A VONTADE?

Se o desejo de comer doces é implacável, meu primeiro conselho é não desviar a atenção dele. Perceba, observe, entenda pra onde sua vontade está apontando: Brigadeiro? Bolo? Chocolate? Pudim? Não importa qual a vontade, se organize e realize seu desejo. Tentamos substituir o doce por frutas ou ‘sobremesas fit’, mas essa estratégia nem sempre funciona. Isso acontece pois, se temos vontade de comer brigadeiro e comemos alfarroba, continuamos com o desejo do brigadeiro – e no final, acabamos cedendo a essa vontade. Então porque já não ir direto ao ponto?

Entendo que excessos não são bem vindos, mas certamente um consumo um pouco maior em alguns dias não trará prejuízo a sua saúde.

MAS E O PESO?

Continua após a publicidade

As mulheres se preocupam muito com o ganho de peso, ainda mais quando o consumo de doces aumenta. E a TPM é um período clássico onde percebemos um aumento do abdômen, inchaço corporal e o ponteiro da balança apontando para cima. Mas essa oscilação é normal! Estima-se que uma mulher pode variar entre 2 a 4 quilos na balança, sendo a média por volta dos 1,8 a 2,0kg. Esse inchaço é consequência da queda da progesterona que faz nosso corpo reter mais líquido. Varia muito de mulher para mulher e é quase inevitável.

Entenda que você provavelmente não está engordando tanto, e sim está retendo líquido: uma retenção que vai embora junto com o fim da menstruação. Portanto, não desespere: nada de detox ou dietas restritivas! Atividade física, líquidos e sono regulado ajudam mais do que qualquer remédio.

POR FIM, MAS NÃO MENOS IMPORTANTE

Entender como nosso corpo funciona é essencial: hoje em dia temos vários aplicativos para acompanhar o ciclo, além do calendário tradicional.  Conhecemos os sintomas clássicos da TPM, mas eles se manifestam individualmente. E existem outros sintomas não tão leves, os quais um chocolate a mais não resolve. E aí você pode perceber condições mais sérias, como o transtorno disfórico-pré-menstrual. Esse transtorno pode ser facilmente confundido com transtorno de ansiedade, depressão, endometriose e outros. Ele atrapalha relações sociais, pode prejudicar a mulher no seu ambiente de trabalho e trazer diversos outros prejuízos. Mas tem tratamento!

Se você se incomoda muito com sua TPM, antes mesmo de recorrer a fórmulas mágicas ou óleos que sugerem melhorar seus sintomas, procure um profissional sério e faça suas observações.

A tensão pré menstrual é um momento difícil para várias mulheres, mas ele deve ser respeitado e entendido como ele é: um ciclo natural do gênero feminino.

Até a próxima!

Continua após a publicidade

Publicidade