Priscila Conte Vieira: a psicóloga especialista em psicologia positiva é a nova colunista da BOA FORMA Terapia e felicidade, com Priscila Conte Vieira A psicóloga Priscila Conte Vieira (CRP 08/30418), especialista em psicologia positiva, auxilia você a ter uma vida mais leve e mais feliz!

Positividade tóxica vs. Positividade real

Todos podem sim viver uma vida mais feliz e mais positiva, mas ninguém consegue viver uma vida apenas feliz e positiva!

Por Priscila Conte Vieira Atualizado em 11 jun 2021, 18h22 - Publicado em 12 jun 2021, 09h00

Muito ouvimos falar sobre positividade tóxica e o quanto isso é péssimo para nossas vidas. Mas, como uma especialista na ciência da felicidade, hoje vou esclarecer alguns pontos e explicar o que seria a positividade real.

Positividade tóxica foi o nome dado ao fato de negar a tristeza e as emoções negativas. Seria como viver uma vida cor de rosa onde você é feliz o tempo todo e ninguém tem problemas. E devo admitir, essa visão é completamente tóxica!

Porém, a coitada da positividade não tem nada a ver com isso!! Afinal, qualquer ser humano sabe bem que é impossível levar uma vida apenas de emoções agradáveis ou ter uma rotina onde nada de ruim aconteça.

Positividade, para a Psicologia Positiva, é a positividade real! É aquela que te permite viver a vida acolhendo toda e qualquer emoção e buscar ser mais otimista e resiliente. Sabe, ser positivo nada mais é que lidar com os obstáculos tais quais eles são e buscar formas de aprender com o ocorrido. 

Todos podem sim viver uma vida mais feliz e mais positiva, mas ninguém consegue viver uma vida apenas feliz e positiva!

Essa positividade real está correlacionada com hábitos prazerosos que você pode implementar no seu dia a dia, com procurar micromomentos de positividade durante a rotina corrida, em fazer um balanço no fim do dia de tudo aquilo que ocorreu de bom, tudo aquilo que funcionou!

Essa positividade não é fingir que o ruim não aconteceu, mas olhar para isso e pensar como posso fazer para melhorar de uma próxima vez. É sobre olhar para o pior dia da sua vida e encontrar algum milésimo de segundo que foi agradável.

Vou te dar um exemplo pessoal: meu avô faleceu no dia do meu aniversário. Ele era a minha pessoa favorita nesse mundo, meu querido padrinho e eu tinha um apego muito forte a ele. Não consigo nem expressar o quanto sua passagem me tocou e me deixou extremamente triste. Mas, mesmo nesse dia, eu recebi um dos melhores abraços! E esse foi o melhor momento, mesmo em um dia horrível!

Continua após a publicidade

Na hora, talvez eu de fato não conseguisse perceber o quanto aquele abraço foi importante. E aí está um ponto crucial!!! Quando estamos no meio de um grande sofrimento, chega a ser desumano querer que o outro esteja feliz! Precisamos nos acolher e vivenciar a dor. Mas não precisamos permanecer nela por tanto tempo. E é justamente aí, com mais calma e consciência, que conseguimos fazer esse balanço do que foi bom, mesmo em uma experiência ruim.

Portanto, quando você encontrar pessoas falando sobre ter que ficar bem o tempo todo, ou não se permitir vivenciar suas emoções, fique atento! Isso não é possível e nem mesmo saudável!

Você pode sim ser uma pessoa feliz e otimista e, principalmente, ser cada dia mais resiliente, ao se permitir crescer frente às adversidades e buscar olhar para o que teve de bom (digo bom e não necessariamente algo extraordinário) nos dias difíceis!

É claro, todos podemos sim aprender a viver uma vida mais positiva, mas, para isso, precisamos compreender todos os fatores que citei acima!

Não é a toa que as pessoas ficam surpresas quando me escutam falar sobre felicidade e positividade, ao mesmo tempo que falo sobre tristeza e crescimento pós traumático. O mundo criou uma positividade inexistente e portanto, a minha missão é difundir o conhecimento da Psicologia Positiva, uma ciência baseada em evidências, e desmistificar tudo isso, para que você sim possa viver a sua vida, da melhor forma possível! 

_______________________________________________________________________

Oi, eu me chamo Priscila Conte Vieira, mas pode me chamar de Pri! Sou psicóloga, palestrante e mentora. Atuo na psicologia clínica, sou especialista em Psicologia Positiva, pós graduanda em Terapia Cognitivo Comportamental, master em autoconhecimento, coach de vida, practitioner em PNL e também criadora do Podcast Respira, não pira (que tal dar uma conferida lá no Spotify?!)

Estarei por aqui todas as semanas, abordando temas da Psicologia Positiva, felicidade, bem-estar e os auxiliando a serem as suas melhores versões, por meio do autoconhecimento e florescimento. Para saber mais sobre mim e me acompanhar no dia a dia, é só me seguir no Instagram! Estou por lá como @psi.priscilaconte Te vejo no próximo Sábado! Até mais <3

Continua após a publicidade

Publicidade