Samorai: o educador físico é o novo colunista da BOA FORMA Treino 3D - Corpo, Mente e Espírito, com Samorai Bacharel em esporte, Samorai (@samorai3d) é criador do método de treinamento 3dimensional para reabilitação, prevenção e tratamento de lesões e performance. Aqui, auxilia praticantes e treinadores na busca por harmonia.

As causas das dores – parte 2

Fraqueza, tensão desnecessária e passividades são três causas possíveis para as dores e lesões

Por Samorai 24 ago 2021, 22h14

Hey folks! Na semana passada, comecei mais uma série aqui abordando as causas das dores. Se você não leu, pode conferir aqui, afinal isso é uma série e é sempre melhor acompanhar do começo, né? Hoje, vamos trazer mais três causas para dores e lesões que constatei ao longo de mais de 20 anos trabalhando com reabilitações. Como nosso foco é o treinamento 3Dimensional, a abordagem segue essa ótica, a de entender essas causas em corpo, mente e espírito. Que vai muito além de observar o sintoma e tirar conclusões a partir dele.

Para começar, vou abordar uma causa que é menos comum do que as pessoas imaginam: a fraqueza. Quase toda semana alguém me procura com uma dor e junto  vem a solução: fortalecer. Já escrevi aqui sobre o mito do fortalecimento. Parece que todo mal do mundo se cura com fortalecimento. Mas, para que fortalecer seja a solução definitiva é necessário que a causa seja a fraqueza. E, por mais que a frequência não seja tão alta quanto os pedidos de fortalecimento, é fato que pode haver fraqueza como causa de dor, principalmente se levarmos em consideração uma fraqueza em corpo, mente ou espírito.

Outra causa a ser abordada é a tensão desnecessária. Sabe aquela dorzinha no pescoço? Ela passa por essa análise. E se não bastasse ela ser a dor propriamente dita, ainda pode causar dores em outros lugares.

E para finalizar nosso texto de hoje, vamos olhar uma causa mais comportamental, a passividade. Quando falamos de um ser complexo e integrado, uma parte afeta o todo, então tudo pode ser causa dessa dor chata que você está sentindo e não vai embora nunca, por mais fortalecimento que você faça, ops!

Está preparado? Está preparada? Então vamos mergulhar a fundo nesses pontos com nossos óculos 3Dimensional.

Causas das dores – Fraqueza

Tem dor no ombro, fortalece o ombro. Tem dor nas costas, fortalece as costas, tem dor no joelho, fortalece o joelho. Essa é uma lógica que se reproduz diariamente na área da reabilitação. Será que somos tão fracos assim? Se isso fosse dessa maneira, fisiculturista ou lutadores não sentiriam dor, porque são muito fortes. Halterofilistas então, nem se fala.

Será que as dores são conceitos estranhos para os atletas do strongman? Pois é. Sou lutador e posso te garantir que sim, todos esses, assim como você, sofrem com dores. Fortalecer alguma parte que sofre muito, provavelmente vai me fazer resistir mais ao ponto da dor, porém não soluciona o problema. Imagine que você tem uma dor nas costas que tem como origem uma pisada inadequada (aqui sim, muito mais comum do que a fraqueza). Essa pisada faz uma sobrecarga muito grande na lombar. Fortalecer a lombar não muda a causa, que seria a pisada ruim, mas faz com que a lombar resista um pouco mais de tempo antes de reclamar da dor. Mas, não resolve o problema. E uma vez iniciado o processo de dor, isso não muda nada, até porque a causa nunca foi a fraqueza da lombar.

Entretanto, uma dor pode, sim, ser originada por fraqueza. Nosso corpo responde a uma lei de uso e desuso. Quem já treinou sabe que tudo que você ganhou ao longo de exaustivos dois anos de treino se perde em dois meses parado. E na nossa vida moderna estamos cada vez mais parados e dessa forma, destreinando nosso corpo.

Dessa forma, vamos enfraquecendo e algumas tarefas que antes eram tranquilas passam a não ser mais. O dia em que o elevador não está funcionando e você precisa subir sete andares de escada, sua perna não está forte o suficiente e seu joelho começa a doer. Ou você resolve fazer uma faxina um pouco mais pesada e tem que parar por causa de dor nas costas. Agora, tanto o joelho do primeiro exemplo como as costas do segundo, estão mais sensíveis e até atividades triviais do dia a dia provocam dor. Nesse caso, fortalecer o corpo pode mudar muito porque a causa da dor é a fraqueza.

Isso também pode acontecer quando passamos por alguma cirurgia e ficamos muito tempo parados em reabilitação, deixando nosso corpo mais destreinado. Pode acontecer quando imobilizamos alguma parte do corpo e, naturalmente, ela atrofia. Ou até quando resolvemos fazer uma atividade nova que tem por natureza o uso da força, como, por exemplo, uma luta. Normalmente, estamos dimensionados para a força necessária do que normalmente fazemos e não para essa atividade nova, que deve ser feita também de maneira gradual a fim de possibilitar a adaptação do corpo à essa nova demanda.

Em suma, força é um dos elementos essenciais à qualidade de vida. Falta de força incapacita e tira nossa autonomia, diminuindo a qualidade e provocando dores. Entre o público da terceira idade isso se mostra muito claro. A falta de estímulos característicos dessa fase da vida gera um desuso no corpo, que por sua vez gera uma desadaptação, perda de força e, consequentemente, dores. Trabalhos de força com idosos se mostraram muito eficientes no alívio das dores, retardando a perda de capacidades.

Quando falamos de treinamento 3Dimensional levamos sempre em conta o corpo, a mente e o espírito. E força mental e espiritual também é um fator de qualidade de vida. A vida nos colocará em provações várias vezes e uma fraqueza nesses campos pode nos fazer sucumbir. Muitas das dores no nosso corpo nascem de pouco preparo nessas áreas. Quem trabalha  em um ambiente estressante já percebeu isso. Dores aparecem mesmo sem fazer nada.

Ter força mental é um requisito para se blindar desse estresse que o ambiente proporciona. Essas dores também nascem de questões espirituais/emocionais. Uma pessoa que não perdoa convive com essa dor, que pode nascer no coração, mas vai se manifestar no corpo de alguma forma. Na nossa vida precisamos nos preparar em todos os campos e sermos fortes. Em todas as manifestações de força que pudermos compreender. Mas, o excesso dela também pode ser um problema, até porque pode gerar tensão quando aplicada em situações nas quais ela não é necessária. E isso nos traz a nossa segunda causa das dores de hoje.

Continua após a publicidade

 

Causa das dores – tensão desnecessária

Toda ação requer uma quantidade de movimento, força, potência e amplitude ótima. Todo excesso se transforma em lesão. E esse excesso pode advir de uma tensão excessiva. Muitas vezes, fazemos um movimento e elevamos os ombros gerando um estresse enorme. Esse estresse vai se acumulando e pode provocar dor na região do trapézio.

Um estresse emocional pode deixar a gente muito duro ao caminhar e ao invés de interagir suavemente com o chão e desacelerar cada passo, vamos “socando” o chão. Essa carga pode chegar ao joelho, por exemplo, e causar uma tendinite. Em alguns exercícios, como um agachamento com um kettlebell em uma das mãos, tensionamos a outra mão que não participa do movimento ao invés de deixá-la relaxada. Até feições, muitas vezes, são tensionadas sem necessidade. Deixando o corpo mais tenso e retesado de maneira geral.

Vamos jogar uma bola e, ao percebermos que vamos cair no chão, ficamos com medo e nos travamos inteiro. Ao cair, por estarmos tensionados, fraturamos um osso, porque essa queda não ocorre suavemente. Pense em um atleta de luta, um dublê ou um atleta de parkour. A queda fica mais leve, mais natural, o impacto é dispersado e o contato com o chão, mais suave. Tudo bem que aqui estamos falando de profissionais, mas veja como as crianças caem o tempo todo e não se machucam. Isso ocorre porque não se tensionam. Assim como os bêbados. Por não entenderem o que está ocorrendo, deixam o corpo mais leve e, embora a queda seja brusca, ele não sofre as consequências.

Olhando para outro contexto, podemos dizer que a tensão emocional também não é uma boa aliada, podendo ser causa de dores de cabeça, dores psicossomáticas e, por que não, dores no próprio corpo. Bons hábitos, alimentação saudável, desenvolvimento emocional, espiritual e cognitivo, além de exercícios que estimulem controle, coordenação e eficiência podem ser grandes aliados nesse processo. Mas se tensão excessiva é uma causa de dor, existe o seu oposto, a falta de ativação, que aqui daremos o nome de passividade.

Causas das dores – passividade

Todo movimento tem um ótimo de ativação para ser eficiente. Se cada parte do corpo não fizer sua parte, ou o movimento não acontece ou se ele acontecer alguém fez a tarefa que ficou faltando. Nesse caso, esse que ficou faltando fica sobrecarregado e pode se lesionar ou sentir dor. Essa é uma forma da passividade gerar dor. Mas tem mais maneiras. Uma pessoa muito passiva em geral tem menos ativação muscular, que resulta em má postura. Essa falta de atitude se reflete na posição do corpo, menos posturada, mais largada. Essa posição afeta a mecânica dos movimentos, que por consequência vai gerar tensões em algum lugar, em função dessa ineficiência e com isso dor.

Do ponto de vista comportamental ou social, uma pessoa muito passiva é muito solicitada, e por que não dizer, abusada pelos outros. Muitas vezes ela não se posiciona e da a impressão que tudo está bem, e assim fica acumulada de coisas para fazer, faz movimentos que não está preparada para cumprir uma tarefa que nem é dela. E vai ter as consequências. Alguém que não sabe dizer não está sempre fazendo algo que não quer. E nada na vida acontece sem consequência. Imagine uma vó, que para não dizer não para seu neto, fica em posições que sente dor só para dizer não pra ele. As vezes por muito tempo. No fim do dia tem a sensação de que um caminhão passou por cima dela. Tem também aquele colega de trabalho que não sabe falar não e faz o trabalho de todo mundo fingindo estar tudo bem e no fim do dia tem uma enxaqueca enorme.

Então, seja do ponto de vista físico ou comportamental, não importa se mais ou menos ativação, nossa busca é sempre pelo ótimo, porque os excessos, em algum momento, vão se manifestar em forma de dor. E eu quero você bem. O exercício e um ambiente de treinamento 3Dimensional é um ótimo lugar para você fazer do exercício um meio de transformar esse cenário. Conte comigo.

Forte abraço,

Samorai

Continua após a publicidade

Publicidade