Erika Januza: “Num concurso, disseram que me eliminaram por eu ser negra”

A atriz comemora que hoje há mais mulheres negras na TV e fala sobre determinação e carreira

Quando era pequena, Erika Januza quase não encontrava referências de beleza negra na TV. “Lembro da Isabel Fillardis e da Taís Araújo. Se eu quisesse ser parecida com a pessoa da vez, tinha que deixar de ser eu mesma”, afirma.

“A gente ainda sonha com mais representantes, mas hoje uma criança negra já pode ver alguém com o cabelo semelhante ao dela”, diz a atriz, que, nos concursos que disputou antes da fama, chegou a sofrer racismo. “Já veio jurado me dizer ‘Você tinha ganhado, mas mudaram o resultado porque você é negra’. Uma vez, a mãe de uma das concorrentes chegou até mim e falou ‘Horrorooosa’ na minha cara, com raiva, sabe?”

É por isso que Erika enxerga Raquel, sua personagem em O Outro Lado do Paraíso, como uma oportunidade de dialogar com a sociedade. “A personagem quebra estereótipos. Quando ela se tornou juíza, usava os fios presos. Teve uma cobrança do público nas redes sociais. Diziam ‘Solta o cabelo dela!’ E soltamos. Isso é um empoderamento”, afirma.

Mulher estudiosa

Quando alguém lhe propõe algo que ela quer muito, a mineira não deixa a ideia morrer. “A gente não pode parar de querer subir degraus, tem que galgar mais. Os degraus nunca podem ter fim, e você também nunca pode se esquecer do início deles”, diz.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

Filha de uma empregada doméstica e de um serralheiro, ela aprendeu a correr atrás das oportunidades. “Não me lembro do meu pai de folga, de férias... Aprendi a cuidar de mim e a encarar o trabalho com muita dedicação”, conta a atriz, que, além de estudar o texto diariamente, faz sessões de fonoaudiologia e aprimora a técnica de interpretação em um curso.

“Não é porque estou numa novela que não vou estudar. Na próxima, vou estudar também. E na outra também. Em qualquer profissão, a gente tem que se atualizar. Eu, definitivamente, não pretendo ficar pra trás.”

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s