Daniela Mattos Yoga com propósito, por Daniela Mattos Daniela Mattos encontrou na prática de Kundalini Yoga um caminho para a cura e sua verdadeira missão de vida. É autora do livro 'Sat Nam — Você É Seu Próprio Guru'.

Será que yoga é para mim?

Esqueça a ideia de que para praticar é preciso ser zen ou ter um determinado biotipo

Por Daniela Mattos Atualizado em 22 set 2021, 19h47 - Publicado em 22 set 2021, 19h28

Se você deseja desestressar, promover a autocura do corpo, ter mais energia e esperança – e, por que não, trilhar uma jornada que transformará seu olhar sobre si e sobre o mundo, ganhando de quebra saúde física, mental e espiritual, a yoga é, sim, para você.

Te convido, antes, a esquecer a ideia de que para praticar é preciso ser zen, ter um determinado biótipo ou uma boa condição financeira. A yoga também é para todas as idades. Mais velho? Pode. Criança? Sim. É para “gentes” de todos os tamanhos, para quem tem qualquer nível de flexibilidade.

E ainda tem mais: é possível exercitá-la onde e quando quiser. Uma das modalidades, o Kundalini Yoga pode ser ideal (em outra coluna, o abordarei especificamente). Por ser uma prática que tem posições simples, movimentos, exercícios de respiração, cantos e meditações, é possível se beneficiar sem ter que se preocupar tanto com a possibilidade de se machucar.

Acredite, embora existam muitos preconceitos, a prática pode ser muito mais simples. Quando eu fiquei sem alternativa para curar a dor na lombar, foi o Kundalini Yoga que me ajudou, mudando a rota e trazendo propósito para minha vida.

É importante que você saiba que yoga significa União. União do corpo, mente e alma (espírito). Cultivando a harmonia entre esses três aspectos que compõem cada ser humano, despertamos o potencial infinito que existe dentro de nós.

Hoje em dia, o nosso sistema nervoso está sempre acelerado, como se tivéssemos um leão atrás de nós, o modo que chamamos de lutar ou fugir — uma ansiedade além do que seria um alerta saudável. Atualmente, parte deste atribulado sistema nervoso está sempre ativo e, ao longo do tempo, esgotamos o nosso corpo e não conseguimos mais desligá-lo. A prática consistente de yoga pode ajudar a resgatar o equilíbrio natural, gerando bem-estar.

Aos poucos, conseguimos ainda focar no momento presente, e observar os nossos pensamentos, emoções e sentimento de uma forma mais desapegada. A partir do momento que se começa a enxergar o mundo desta forma, o sofrimento causado pela ansiedade e depressão começa a diminuir.

Continua após a publicidade

Lembre-se de que está tudo conectado, que não é possível ter saúde física sem ter saúde mental. A partir do momento em que a yoga fortalece o sistema nervoso, ajudando a ter uma mente flexível, criativa e adaptável aos estresses e desafios do dia a dia, este estado mental refletirá na saúde corporal. Quando não cultivamos a nossa saúde mental e espiritual, eventualmente a saúde física também irá sofrer, pois está tudo conectado. E a conta chega.

Se ainda parece pouco, a yoga torna as pessoas mais adaptáveis e capazes de lidar com as situações extremas e extraordinárias, como a pandemia, um luto, uma dor insistente.

Se você nunca teve contato com a yoga, saiba que é possível começar a fazê-la em casa. O mais importante é sempre escutar os limites do corpo, modificando o exercício ou posição caso não esteja se sentindo confortável.

É interessante ter uma almofada ou um lugar confortável para se sentar e, se o piso for muito duro ou gelado, colocar um tapetinho de yoga também. Se você mora em um lugar onde abrir a janela traz paz, experimente deixá-la aberta durante a prática, possibilitando que a luz entre. A ideia é criar um ambiente natural, com ar fresco. É super importante tomar água durante o processo. Água é o elemento relacionado com as nossas emoções, e o objetivo do yoga é trazer o equilíbrio. É recomendável ainda estar em silêncio e não ser incomodado, para que possa extrair o melhor, doando para si um tempo de qualidade. Para as mães com filhos pequenos, por exemplo, eu indico que elas optem pelos períodos em que as crianças dormem durante o dia, assim, conseguem relaxar e se dedicar para a prática.

A yoga, reforço, é tanto um exercício físico como mental, então, se não conseguir acompanhar, a dica que sempre passo para os meus alunos é visualizar na mente como se estivesse fazendo o próprio exercício. Agir como “se”. A segunda dica é praticar diariamente, nem que seja somente alguns minutos diários.

Para finalizar (mas que seja um bom começo para você!), o que conta é encontrar o equilíbrio entre o que nutre o seu coração e o que o mundo ao seu redor pede. Então, busque válvulas de escape, pratique yoga aos poucos, ouça sua música preferida, faça uma caminhada e se reconecte com você. É possível. Vem comigo?

Daniela Mattos
Daniela Mattos: a instrutora de kundalini yoga é a nova colunista da Boa Forma Divulgação/Divulgação

Daniela Mattos (@danielamattos_yoga)  é escritora e instrutora de yoga e meditação em português e inglês para adultos e crianças. Especializada em Kundalini Yoga, ela compartilha com as pessoas técnicas de meditação e yoga para que também elas possam melhorar suas próprias vidas. É autora de “Sat Nam – Você é seu próprio guru” e produz conteúdo para seu canal no YouTube, o Daniela Mattos – Kundalini Yoga.

Continua após a publicidade

Publicidade