Kombucha: o “refrigerante” natural do momento

Milenar na cultura oriental, a bebida é famosa nos Estados Unidos e, agora, no Brasil. Benefícios: faz bem para o intestino e a saúde em geral

Nem alga nem cogumelo. O principal ingrediente por trás da bebida fit que caiu no gosto das famosas e pedida por músicos no camarim do Lollapalooza 2017 é uma colônia de bactérias e leveduras consideradas probióticas – aquelas benéficas ao intestino e, consequentemente, ao sistema imunológico.

Elas fermentam uma mistura de chá (mate, verde ou hibisco) e açúcar que, no final do processo, pode ser saborizada com um suco de fruta (maracujá, manga) e gengibre. O resultado é a kombucha – uma bebida refrescante, de sabor ácido e naturalmente gaseificada.

Leia mais: Esta bebida ajuda a queimar gordura, reduzir o açúcar no sangue e controlar a pressão

Sucesso nos Estados Unidos desde a década de 1990, a kombucha mal começou a ser produzida por aqui e já ganhou um bom número de adeptos. Porém, por ser feita de maneira artesanal e por um número ainda pequeno de marcas, são poucos os pontos de venda: alguns estúdios de ioga, uma ou outra loja de produtos naturais e restaurantes com uma pegada saudável.

Mas, se tiver acesso ao “scoby” (sigla dada à colônia de bactérias, proveniente da expressão em inglês symbiotic colony of bacteria and yeast), geralmente repassado no sistema de doação, você mesma pode preparar sua kombucha em casa.

Faça você mesma:

Coloque o scoby, 100 mililitros do starter (chá reservado da preparação anterior, que geralmente vem com a colônia doada), o chá escolhido (1 litro) e açúcar (100 gramas) em um pote de vidro. Cubra com um pedaço de papel-toalha (ou um tecido que permita as bactérias respirarem e se reproduzirem) e prenda com um elástico. Dependendo da temperatura ambiente, entre cinco e oito dias a bebida está pronta para a segunda fase de fermentação.

Retire o scoby e acrescente ao líquido cerca de meio litro de suco de fruta fresca (maracujá, limão, manga, acerola) e sumo de gengibre (ou outra especiaria de sua preferência) coados. Divida o conteúdo em garrafas e feche bem para iniciar o processo de carbonatação. Espere três dias e leve para gelar. Aí, a kombucha está pronta para ser aberta e consumida!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Caroline Marques

    Não é tão simples como parece cuidar desse scoby, que eu chamo de panqueca, no frio aqui do sul demora bem mais a fermentação, chá de hibisco e gengibre/canela inibiram o crescimento, ele prefere chá branco mesmo, bem docinho!

    Curtir