Terapia grátis ou muito barata: onde achar

Se fazer terapia ainda parece um luxo, pense novamente: montamos uma seleção de opções gratuitas ou a preços acessíveis dos quais você pode usufruir

Por Marcela De Mingo Atualizado em 29 jul 2022, 13h01 - Publicado em 1 ago 2022, 08h00

Depois de dois anos de pandemia, que também foram conturbados econômica e politicamente, fazer terapia deixou de ser um luxo e passou a ser uma necessidade – nunca se falou tanto em cuidar da saúde mental. No entanto, para muita gente a ajuda psicológica ainda é um luxo, afinal, exige um investimento financeiro que, muitas vezes, extrapola qualquer orçamento. 

Porém, dá para fazer terapia mesmo sem dinheiro. Isso porque já existem, hoje, uma série de serviços que oferecem atendimento psicológico gratuito ou a preços acessíveis, democratizando o acesso aos cuidados especializados com saúde mental. Quer saber mais? Então, é só dar uma olhada nos pontos abaixo: 

1

CVV – Centro de Valorização da Vida

O Centro de Valorização da Vida (CVV) é um helpdesk de emergência, isto é, um espaço de atendimento emergencial gratuito com foco em prevenção de suicídio e apoio emocional. O atendimento é feito por voluntários treinados via telefone (disque 188), e-mail ou chat, 24 horas por dia – e não é preciso se identificar para receber atendimento.  

2

Sistema Único de Saúde (SUS)

Pouca gente sabe, mas o SUS também oferece atendimento psicológico gratuito. Basta ter uma carteirinha do sistema de saúde, ir até o posto mais próximo e fazer a solicitação de atendimento. Após a triagem, o paciente é encaminhado para um profissional no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) mais próximo.

3

Clínicas de Universidades Públicas

Muitas universidades públicas, como a Universidade de São Paulo, contam com clínicas de atendimento psicológico que são parte dos seus centros de estudos. O Instituto de Psicologia da USP, por exemplo, oferece atendimento gratuito, online, para adolescentes ou pessoas maiores de 18 anos que estejam em sofrimento emocional. O Instituto também oferece atendimento gratuito e emergencial, sem caráter de continuidade. Vale a pena buscar mais informações nos sites das universidades públicas mais próximas de você. 

4

Plano de Saúde

Ok, a gente sabe que quem tem um plano de saúde não necessariamente está sem dinheiro – afinal, conseguir pagar um plano mensal é um privilégio para muitos -, no entanto, vale lembrar que muitos planos, hoje, oferecem acompanhamento psicológico para seus pacientes. Vale a pena se informar sobre o tipo de terapia oferecida (o mais comum é a Terapia Cognitivo Comportamental) e o número de sessões disponíveis por paciente. 

5
Continua após a publicidade

Aplicativos

O Zenklub é uma plataforma centrada em atendimentos psicológicos a preços mais acessíveis. Os atendimentos são 100% online, podem ser feitos via aplicativo de celular ou direto pelo site no computador, e é possível fazer atendimento contínuo por até R$ 60 reais por sessão. 

6

Organizações Não Governamentais (ONGs)

Além do SUS, é possível encontrar também atendimento psicológico em ONGs como a Clínica Social Casa 1, de São Paulo, que oferece atendimento online, gratuito ou a preços acessíveis para populações vulneráveis, com especial destaque para pessoas LGBTQIA+ e pessoas pretas. 

7

Clínicas de Universidades Particulares

Fora as instituições públicas, muitas universidades particulares também abriram clínicas de atendimento ligadas aos seus departamentos de psicologia. Em São Paulo esse é o caso para a PUC (Pontifícia Universidade Católica), com a sua Clínica Psicológica “Ana Maria Poppovic”. Por lá, é possível encontrar atendimento para casais, famílias, crianças e adultos. As consultas são online e gratuitas, mas é preciso passar por uma triagem para fazer o agendamento. 

8

Sindicatos e Associações Especializadas

Alguns sindicatos, como o SINPESP (Sindicato de Psicanalistas do Estado de São Paulo), e associações, a exemplo da ABPS (Associação Brasileira de Psicodrama), disponibilizam atendimentos gratuitos ou a preços muito acessíveis para o público geral. 

BÔNUS: HÁBITOS QUE COLABORAM PARA A SAÚDE MENTAL

É claro que hábito nenhum substitui um acompanhamento psicológico profissional, no entanto, é sempre importante lembrar que existem atividades do dia a dia que, comprovadamente, colaboram para o equilíbrio mental e emocional. 

Um estudo desenvolvido pelo CDC, o Centro de Controle de Doenças norte-americano, por exemplo, comprovou que ter uma boa noite de sono, de mais de 6 horas de descanso, sem interrupções, tem um impacto direto e positivo na saúde mental. 

Veja abaixo alguns hábitos que você pode nutrir para melhorar a sua saúde mental e sensação de bem-estar: 

  • Dormir bem e por tempo o suficiente para descansar
  • Passar tempo de qualidade com amigos e familiares
  • Criar e manter uma rotina de exercícios físicos que funciona para você
  • Optar por uma alimentação nutritiva e equilibrada
  • Descansar, quando possível
Continua após a publicidade

Publicidade