Como melhorar sua imunidade para evitar a COVID-19 em 2022

Com o mundo saindo do modo online, é preciso tomar certos cuidados para não contrair a doença

Por Amanda Ventorin Atualizado em 12 Maio 2022, 15h15 - Publicado em 18 Maio 2022, 10h00

Com a queda de números de mortes pela COVID-19 e o avanço na vacinação, grande parte da população conseguiu, depois de quase dois anos, ver uma luz no fim do túnel. Muitas atividades voltaram a ser presencial e a obrigatoriedade de máscara dispensada em diversos lugares (nos transportes ainda é obrigatório).

Apesar do cenário esperançoso, o vírus ainda esta por aí e é preciso se precaver, principalmente por conta de suas consequências que ainda não são tão claras para a ciência. Saiba como aumentar sua imunidade para evitar pegar COVID-19.

COMO AUMENTAR A IMUNIDADE 

  • ALIMENTAÇÃO
lk
Pexels/Pexels

Quando pensamos em imunidade, a alimentação é peça chave: Através dela, conseguimos os nutrientes necessários para fortalecer (e proteger) nosso corpo, diminuindo o risco de doenças. Viviam Campos, médica generalista, explica que os alimentos in natura são os mais indicados quando o assunto é dar um boost na imunidade. “Por exemplo, é muito melhor comer aipim/mandica do que tapioca (farinha de mandioca processada). Então sempre foque em legumes, verduras, carnes ovos e frutas. Assim como temperos como cúrcuma, alho…”  compartilha a profissional.

LISTA DE ALIMENTOS QUE AJUDAM NA IMUNIDADE

Ovo: Rico em nutrientes (Vitamina A, D, E, do grupo B), sais minerais (ferro, fósforo, zinco, selênio).

Cúrcuma: Possui ação anti-inflamatória e imunomoduladora.

Cebola e Alho: Ricos em quercetina, um potente antioxidante com ação imunoprotetora. “Por isso tanto se fala de chá de casca de cebola para resfriados, pois a maior concentração de quercetina se encontra na casca” compartilha a profissional.

Gengibre: Anti-inflamatório que ajuda no combate de vírus e bactérias, aliado da saúde gastrointestinal.

Folhas verdes escuras (couve, espinafre): Ricas em magnésio e complexo B.

COMO INSERI-LOS NA ROTINA

De acordo com Viviam, a constância e variabilidade são a chave. “Deve-se consumir pelo menos 1 tipo de fruta, alguns temperos e 2 tipos de proteína”. É importante investir em folhas e vegetais de maneira variada, mas caso isso não seja possível, é possível usar diversos temperos para temperá-los.

Continua após a publicidade

  • EXERCÍCIOS
jgh
Halfpoint Images/Getty Images

Os exercícios físicos promovem uma melhor resposta imunológica frente as infecções de todos os tipos. “Muito importante salientar que somente a atividade física regular, constante e moderada é que produz essa melhora na resposta imunológica. Por outro lado o esporte de alto rendimento, ao contrário, produz uma piora da resposta imunológica, aumentando a chance de infecções” conta Roberto Ranzini, ortopedista e médico do esporte. 

Segundo o profissional, ainda não se sabe exatamente como ocorre a melhora da resposta imunológica, pois são necessários estudos complementares. “Mas alguns estudos com animais mostraram um aumento na produção de linfócitos T , B e imuneglobulinas, responsáveis pelo combate às infecções virais, e outros estudos mostraram também aumento dos neutrófilos, que combatem as bactérias e os eosinófilos que atacam os parasitas por exemplo. Sempre levando em consideração a atividade física regular, constante e moderada”.

COMO COMEÇAR A SE EXERCITAR

É importante ressaltar que qualquer atividade física, independente do objetivo, deve ser iniciada após avaliação médica completa. O mais indicado é realizá-la de forma regular, ao menos três vezes por semana, com aumento da intensidade e frequência de forma lenta e gradual, respeitando os limites do corpo.

  • SAÚDE MENTAL
cuidar da saúde mental
Cuidar da saúde mental começa em conversar sobre o assunto e quebrar a barreira do medo para pedir ajuda. Liza Summers / Pexels/Divulgação

Uma rotina estressante prejudica a saúde física e mental. Níveis altos de estresse e ansiedade aumentam o nível da produção e liberação na corrente sanguínea de hormônios do estresse, a permanência prolongada dessas substâncias no corpo traz várias consequências negativas para a saúde, inclusive diminuindo a eficiência do sistema imunológico. “Com a imunidade baixa a pessoa fica vulnerável a desenvolver doenças e agravar as existentes. Por isso é importante ficar atento aos sinais que seu corpo dá e desacelerar, buscar ter uma rotina mais saudável, mais organizada em todos os aspectos” diz Marilene Kehdi, psicóloga. “Os níveis de estresse e ansiedade dos brasileiros sempre foram altos e a pandemia acentuou isso, então é importante ficar atento aos sintomas e sinais que o corpo dá e mudar a rotina, procurar ter uma rotina o mais saudável possível em todos os aspectos”.

COMO LEVAR UMA VIDA MAIS LEVE

Crie estratégias e um planejamento para uma rotina mais organizada: Manter hábitos que favoreçam e que beneficiem o fortalecimento do sistema imunológico. “Então ter mudanças de hábitos ajuda muito, mudar a rotina, procurar saber, reconhecer os gatilhos do estresse, da ansiedade, procurar ter maior contato com a natureza, tomar um pouco de sol, evitar ficar focado em notícias ruins, se tiver algum problema emocional, psicológico, buscar ajuda especializada, se tiver traumas, se tiver depressão, transtorno de ansiedade generalizada ou qualquer outro transtorno mental buscar ajuda especializada. é importante se empenhar no sentido de ter uma vida mais equilibrada, deixar de viver num estado permanente de ansiedade”.

Tenha atividades de lazer:  Procure tirar férias, fazer atividades que causem um profundo relaxamento e bem-estar. “Aí é fundamental o autoconhecimento pra você saber o que causa o relaxamento em você, porque são válvulas de escape, quanto mais você tem esses momentos de autocuidado”. Fazer um exercício físico, uma meditação, ter um lazer agradável com a família, com amigos, que propiciem momentos que vão causar uma sensação de bem-estar e relaxamento vai ajudar na produção de bons hormônios, na liberação de bons hormônios, na corrente sanguínea. Isso tudo beneficia a saúde física, mental e também o sistema imunológico.

Não alimente emoções negativas: É preciso entender que a vida tem os seus desafios, obstáculos, e que é preciso ter recursos internos pra enfrentar, ter amigos, ter pessoas de confiança pra poder desabafar de vez em quando e sempre que necessário buscar um suporte, uma ajuda especializada a um psicólogo, um psiquiatra, um médico.

Continua após a publicidade

Publicidade