Paralisia facial: o caso Justin Bieber e outras causas e tratamentos

O músico revelou que está com paralisia facial e começou uma conversa sobre as causas por trás da condição, desencadeada por vírus e até por estresse

Por Marcela De Mingo Atualizado em 23 jun 2022, 14h40 - Publicado em 24 jun 2022, 08h00

Nas últimas semanas, Justin Bieber voltou a ser notícia por conta de uma situação não muito boa: o músico estava lidando com uma paralisia facial. No caso dele, a condição foi causada por uma síndrome específica, chamada Ramsay Hunt. 

De acordo com o Dr. José Ricardo Gurgel Testa, otorrinolaringologista do Hospital Paulista, a condição é caracterizada, justamente, pela paralisia facial, otalgia (isto é, dor de ouvido) intensa e vesículas do pavilhão auricular. Ainda pode estar associada por perda de audição e tonturas. 

Essa síndrome, em específico, é motivada por uma infecção dos nervos da face causada pelo vírus herpes-zóster, o mesmo que causa a varicela e a catapora (e que pode ser prevenível com a vacinação). 

“Como a síndrome de RH é provocada pelo vírus do herpes-zóster varicela o tratamento associa antivirais, corticoides e cuidados oculares além de exercícios de fisioterapia”, explica o médico. 

PARALISIA FACIAL: OUTRAS CAUSAS

O caso de Justin Bieber não é exclusivo, apesar da síndrome Ramsay Hunt ser rara. A paralisia facial é uma condição relativamente comum e pode ser causada, segundo o Dr. José, por condições congênitas, neoplasias, infecções bacterianas, por traumas ou por causa desconhecida. 

Um dado interessante é que até mesmo o estresse, o cansaço extremo, a baixa imunidade e a mudança brusca de temperatura podem causar paralisia facial. Esses casos, chamados paralisia de Bell, acontecem quando os nervos do rosto são afetados por alguma razão, levando a sintomas como boca torta, dificuldade para movimentar o rosto e/ou falta de expressão em uma parte da face. 

Continua após a publicidade

Essa condição, segundo o médico, atinge cerca de 80 mil brasileiros por ano e, além de alterar o formato do rosto e a mímica facial, também pode alterar as formas de comunicação e a autoestima das pessoas

“O sintoma que mais chama atenção é a perda súbita, parcial ou total dos movimentos de um lado da face, mal que pode se agravar durante alguns dias seguidos”, explica o médico. 

TRATAMENTO PARA A PARALISIA FACIAL

Antes de pensarmos em tratamentos, é importante reforçarmos que o diagnóstico precoce é essencial para a recuperação completa dos movimentos da face: “A paralisia facial é uma emergência médica e deve fazer o paciente procurar um pronto-socorro para o primeiro atendimento o quanto antes”, alerta. “A precocidade do diagnóstico e tratamento são fatores cruciais no resultado de melhora ou cura.” 

A partir daí, o tratamento vai depender da causa, mas, via de regra, exige uma abordagem multifatorial, com combinação de medicamentos, fisioterapia e acompanhamento com fonoaudiólogos.

A fisio e a fono, aliás, vão estimular a musculatura mímica facial e da fala, assim como vão ajudar a evitar contraturas e atrofia das fibras musculares locais. 

Nesse contexto, a melhora depende de alguns fatores, como o tipo e a extensão do dano sofrido pelo nervo facial, das condições clínicas e da idade do paciente. Em parte dos casos, a paralisia facial regride sem tratamento, à medida que o inchaço do nervo diminui de forma espontânea.

Continua após a publicidade

Publicidade