Remo reduz a reincidência do câncer de mama

O exercício pode ser um poderoso aliado para melhorar a qualidade de vida das mulheres que tiveram câncer e ainda diminuir a probabilidade de reincidência da doença

Por Redação Boa Forma Atualizado em 27 out 2016, 21h51 - Publicado em 8 out 2015, 16h15

O remo é um esporte aquático completo, que proporciona condicionamento físico, fortalecimento muscular e consciência corporal, além de oferecer os benefícios tradicionais do exercício: aliviar o stress, controlar a depressão – em casos leves – e também fornecer estímulo para vencer desafios. Agora, uma pesquisa realizada pelo Remama, projeto realizado desde 2013 na Raia Olímpica da USP pelo Centro de Práticas Esportivas da USP (Cepeusp), revelou que a atividade é uma ótima forma de reabilitação e também diminui as chances de reincidência do câncer de mama.

De acordo com Ricardo Linares, um dos coordenadores do projeto, a atividade física tem proporcionado inúmeros benefícios fisiológicos e psicológicos às mulheres que passaram pela doença. Com a prática do remo, a reincidência diminui porque as pacientes ganham mais resistência física, o que influencia na melhora do sistema imunológico – essencial para combater o desenvolvimento de novas doenças.

Os inchaços nos braços, comum nas mulheres que tiveram o problema, também são reduzidos pelo trabalho feito com os membros superiores – a musculatura peitoral e dorsal. O reequilíbrio corporal é outro benefício relatado. A falta de equilíbrio acontece devido à perda de massa corporal nas cirurgias para retirada de tumores.

No aspecto psicológico, Linares observou que as mulheres do Remama tiveram suas vidas transformadas pela atividade que estimula o convívio e a interação social. Isso porque elas são vistas como alunas e não como pacientes. A autoestima se eleva e elas conquistam mais qualidade de vida. “A mulher que teve câncer não precisa ficar condicionada ao estigma da doença. A fase de recuperação acaba sendo passageira”, explica.

Continua após a publicidade
Publicidade