6 maneiras de usar as mãos para relaxar a mente

Se você só presta atenção nas suas mãos na hora de fazer as unhas, está perdendo um ótimo jeito de se conhecer melhor, encontrar equilíbrio e tranquilidade, relaxar a mente e fortalecer seus relacionamentos

Mexer com a terra produz bem-estar
Foto: Getty Images

Nossas mãos estão longe de serem apenas instrumentos para a vida prática: elas têm um poder quase mágico de expressar sentimentos, oferecer afeto, defender do perigo, promover relaxamento – para você mesma e para quem você ama. “Como são extremidades do corpo, as mãos nos conectam com o mundo espiritual, liberando e atraindo energia”, explica a terapeuta Jorene Ferro, do Hotel Ponto de Luz, em Joanópolis, no interior de São Paulo. Para ter uma ideia, as mãos contam com quase 200 receptores sensoriais por centímetro quadrado, que precisam ser estimulados e energizados para manter a saúde e o equilíbrio físico e mental. Quer saber como? Encontre atividades que trazem prazer e ajudam a se conectar com você mesma.

1 – PLANTAR, COLHER, CUIDAR

Não importa se é um vasinho de hortelã na varanda, uma samambaia no canto da sala ou um quintal cheio de árvores. Mexer com a terra e cuidar das plantas são maneiras de se cuidar e aumentar o sentimento de autoconfiança e pertencimento a alguma coisa maior, pois é quando você se torna inteiramente responsável pelo crescimento de algo vivo. Perceber que um brotinho se transformou em uma flor linda graças ao nosso esforço traz a sensação de realização – o cérebro aciona o mecanismo da recompensa toda vez que concluímos uma tarefa. Uma pesquisa realizada pela Universidade do Texas, nos Estados Unidos, comprova: quem pratica alguma forma de jardinagem também faz mais atividade física e se alimenta melhor.

2 – MÃOS À OBRA NA COZINHA

Preparar um almoço ou jantar caprichado, desde a escolha dos ingredientes no mercado até a montagem do prato em casa, é um senhora terapia. E amassar uma massa de pão ou bater um bolo, então? Um jeito ótimo de liberar o stress! (Mas sem colocar a raiva na receita, por favor.) Não importa se a refeição é só para você, para dois ou para uma turma de amigos. Usar as mãos para fazer alguma coisa na cozinha ensina a domar a ansiedade, exercitar a paciência e, de quebra, controlar a alimentação. E quando vem o elogio? “Eles servem de estímulo para mostrar que você é capaz de realizar alguma coisa e querer repetir o feito”, fala a psicóloga Pamela Magalhães, de São Paulo. Se não tem experiência com as panelas ou costuma virar a cozinha de cabeça para baixo, relaxe: tudo se aprende. Blogs como o cozinhapequena.com.br e o programaaperitivos.com.br foram pensados para gente exatamente como você, pois ajudam a organizar o local de trabalho, montar o cenário da refeição e receber com estilo.

3 – CAFUNÉ É TUDO DE BOM

Quem não gosta de um chamego? O bom é que não é só quem recebe o carinho que sai ganhando. Quem oferece o gesto também lucra. Afinal, quando tocamos o outro também estamos sendo tocadas, e essa troca de energia revigora o corpo e a mente, aumenta a percepção de quem somos e fortalece o vínculo com quem está por perto. Está sem namorado? O mesmo vale para quem tem um bicho de estimação. Afagar seu pet faz bem para ele e para você também, pois estimula a liberação de endorfina e aumenta a autoestima. “Nos momentos de insegurança, dúvida ou tristeza, é importante estabelecer contato com alguma coisa ou alguém que faça você se sentir importante”, sugere Pamela Magalhães.

4 – PRAZER EM SE CONHECER

Poucas coisas na vida são tão boas quanto sexo, e o primeiro passo para aproveitar o melhor dele é aprender a buscar o prazer com suas próprias mãos. Masturbar-se pode ser uma forma de esquentar o clima a dois e turbinar o prazer durante a penetração, mas, para ser bom na hora H, a ideia é praticar sozinha. Sabe o melhor? Durante o orgasmo, o organismo libera oxitocina e serotonina, substâncias que trazem relaxamento e felicidade. A masturbação também tonifica os músculos da pelve e do ânus e, quanto mais em forma esses músculos, maior o prazer na hora do sexo. As regras são esquecer a pressa, a vergonha e libertar a imaginação: pense no namorado/marido, no vizinho gato, no galã do cinema, relembre a transa mais incrível da vida… Vale tudo para chamar o tesão e gozar do jeito que você desejar. Acaricie o corpo, os seios, a barriga e a vagina até chegar no clitóris, ponto de maior sensibilidade. Se quiser, vale começar a brincadeira com um lubrificante íntimo com efeito esquenta-esfria. O mais legal é explorar o próprio corpo e descobrir os pontos que são prazer na certa. O resto é consequência – positiva, pode apostar.

5 – ESCREVA SUA HISTÓRIA

É fato: hoje a gente praticamente só usa teclas para se comunicar. Tente se lembrar da última vez em que preferiu deixar um bilhete para uma amiga ou o namorado em vez de mandar um torpedo ou uma mensagem pelo Facebook. Que tal resgatar o hábito de colocar pensamentos no papel com a própria mão? Sua letra é pessoal e revela tanto sobre você como sobre o momento que está vivendo, pois muda de acordo com suas emoções, sabia? Na raiva, pode ser que pressione mais a caneta contra o papel. Se está feliz, a tendência é fazer uma caligrafia mais solta. Por isso, escrever a mão é tão importante para se conectar com os próprios sentimentos. Se não se sentir à vontade para sair enviando cartas por aí, faça um diário, escrevendo tudo o que tiver vontade, sem amarras. Você olha para si mesma e seus dilemas de um outro ângulo e ainda exercita as mãos, sedentárias na era do computador e dos smartphones.

6- TOQUES DE EQUILÍBRIO

Conseguir tempo para ir ao spa é ótimo, mas ser sua própria massagista é uma alternativa para relaxar sem sair de casa. Simone Bassani Pacheco Ferreira, terapeuta do Lapinha Spa, no Paraná, ensina duas automassagens para momentos de emergência. Dica da expert: “O segredo é a intensidade do toque. Os mais vigorosos servem para energizar, e os suaves, para acalmar”.

Alivie o stress

1. Pingue algumas gotas de óleo de amêndoas ou semente de uva na palma das mãos (se não tiver, use creme de massagem à base de cânfora) e esfregue até aquecê-las.

2. Pegue o punho esquerdo com a palma da mão direita e vá amassando o braço até alcançar o cotovelo. Repita no outro braço.

3. Coloque mais óleo ou creme nas mãos, esfregue-as e envolva o pescoço com as duas juntas. Com a ponta dos dedos, faça movimentos circulares suaves na lateral do pescoço e desça até o músculo trapézio (entre o pescoço e os ombros). Continue os movimentos pelas costas, até onde seus braços alcançarem.

4. Repita a sequência e, desta vez, aperte com a ponta dos dedos e segure por cinco segundos nos pontos mais doloridos.

Revitalize corpo e mente

1. Aplique óleo ou creme da sua preferência na palma das mãos e esfregue para aquecê-las. Dê beliscões rápidos e firmes com a ponta dos dedos das duas mãos na panturrilha. Essas manobras funcionam como estimuladoras da circulação.

2. Ainda com a ponta dos dedos, pressione os músculos desde o calcanhar até o joelho, passando por todos os lados da perna. Repita a sequência na outra perna.

3. Faça a massagem por, em média, dez minutos (cinco em cada perna).
 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s