Com gripe, é melhor malhar ou descansar?

Veja o que especialistas indicam para quando você está resfriada.

Por Redação Boa Forma Atualizado em 17 fev 2020, 15h14 - Publicado em 4 jul 2017, 14h00

É verdade que os exercícios reforçam a imunidade e previnem gripes e resfriados. Mas, se a doença já pegou você, nem sempre a melhor coisa é ir para a academia. Veja o que defendem os especialistas do American College of Sports Medicine, principal instituição americana de medicina esportiva.

Leia mais: Saiba combinar exercícios e tenha uma semana de treino perfeita

Está liberado

  • Fazer 30 minutos de atividades moderadas em dias alternados se os sintomas são amenos e se resumem a dor de cabeça, nariz escorrendo ou tosse.
  • Voltar à ginástica quando estiver quase boa. “As endorfinas liberadas pelo exercício têm efeito analgésico e relaxante muscular, por isso ajudam a aliviar sintomas leves”, explica o infectologista Artur Timerman, de São Paulo.
  • Ficar na cama se a dor se espalhar além da cabeça. Ou seja, se tiver febre, infecção nas vias respiratórias (nariz, laringe, faringe, pulmões), febre e dores no corpo, descanse.

Entenda: Quando devo me preocupar com a gripe?

Não pode

  • Malhar até transpirar, o que não vai expulsar vírus e bactérias e curá-la. “Forçar o corpo além do limite pode agravar sua condição, que está sensível”, avisa o médico.
  • Retomar os treinos logo depois de sair de uma gripe forte. O ideal é esperar pelo menos duas semanas e voltar aos poucos. “Escutar o corpo é a melhor coisa. Se você se sentir mal na aula, pare na hora”, aconselha Timerman.
Fique por dentro de tudo o que rola no mundo fitness com a newsletter da BOA FORMA
  • Publicidade