Quanto mais suor, mais calorias queimadas?

Especialistas explicam os mecanismos por trás da transpiração

Por Giovana Santos Atualizado em 2 Maio 2022, 20h54 - Publicado em 20 Maio 2022, 09h53

Alguns fatos fazem muito sentido na nossa cabeça, mas eles não são necessariamente verdade, sabia? Uma ideia muito difundida por aí é aquela que um treino só é efetivo quando envolve muito suor. Contudo, não é bem assim que acontece. Entenda melhor:

POR QUE SUAMOS?

A transpiração nada mais é do que um mecanismo do organismo para regular a temperatura corporal (a chamada termorregulação) e para ajudar na eliminação de toxinas (sim, a pele também possui esse papel).

Quando a temperatura do ambiente está alta demais, por exemplo, excretamos fluidos, sais minerais e água que, ao evaporarem, também reduzem o calor. “Entretanto, o suor vai depender de alguns fatores. Ele tem uma forte associação com hormônios. Além disso, algumas pessoas transpiram mais do que outras devido a diferenças individuais na quantidade, no tamanho e no nível de atividade das glândulas sudoríparas espalhadas pelo corpo”, afirma o personal trainer Matheus Vianna, criador do método “Treinando sem Dor”.

Sexo e IMC (índice de massa corporal) também influenciam a questão. Sem contar que as glândulas sudoríparas são ativadas pelo nosso sistema nervoso simpático, que as aciona em outros momentos também: em situações de perigo, esforço, nervosismo…

Continua após a publicidade

QUANTO MAIS SUOR, MAIS CALORIAS?

A lógica não é completamente errada. “Durante o exercício físico, nosso corpo realiza um processo denominado catabolismo. Nele, as células gastam o combustível do organismo a fim de produzir mais energia, o que gera calor. Logo, o mecanismo de equilibrar a temperatura interna é acionado”, explica a médica Roberta Genaro, atuante em nutrologia e medicina integrativa e palestrante em Biohacker.

Contudo, suar mais ou menos não quer dizer que você gastou mais ou menos calorias — até porque como já vimos, a quantidade de suor pode ser afetada por inúmeras coisas. “O nível de condicionamento físico tem um papel importante na resposta do corpo, e com o suor não é diferente”, diz o educador físico.

Ainda de acordo com ele, homens realmente tendem a transpirar mais do que as mulheres, assim como pessoas com mais gordura corporal em relação àquelas com menos. “Ainda assim, é totalmente possível que duas pessoas dos mesmos sexo, tamanho e nível de condicionamento, suem de maneira diferente.”

Deve-se levar em conta, também, fatores externos. “Por exemplo: consumir álcool ou cafeína antes de um treino pode te fazer suar mais”, complementa Matheus Vianna.

Então, aquela história de que treinar agasalhada é bom para a queima calórica (já que te faz transpirar horrores) não passa de mito. “Lembre-se que suar pesado não é necessariamente uma indicação de que você está se exercitando em nível extremo. Só porque a balança ficou um pouco mais baixa após um treino suado, não significa que você queimou mais gordura. Essa diferença é apenas o peso da água que eliminamos no treino, e geralmente recuperamos ao nos hidratar”, finaliza o especialista.

Continua após a publicidade

Publicidade