O que acontece com o seu corpo quando você treina de ressaca

Entenda se é uma boa ideia fazer exercícios depois de uma noite agitada

Por Amanda Panteri Atualizado em 3 out 2021, 23h20 - Publicado em 22 out 2021, 09h00

Noites mágicas, manhãs trágicas? Beber alguns drinks a mais traz inconvenientes no dia seguinte — indisposição, dor de cabeça e cansaço podem te acompanhar por horas. Mas e quando a gente não se sente tão mal assim? Será que tem problema treinar de ressaca?

Quem é a tal da ressaca?

“Em linhas gerais, ressaca é um quadro de desidratação do corpo pela ação do álcool. Como o organismo não consegue metabolizar (digerir) as moléculas de etanol (álcool), elas ficam circulando pela corrente sanguínea, promovendo prejuízos para os tecidos, como o muscular (a longo prazo)”, explica a nutricionista Dayse Paravidino.

A especialista diz também que uma parte dessas moléculas vai até os pulmões e é eliminada através da respiração. É por isso que as bebidas geralmente deixam um mau hálito característico em quem exagera na dose — que pode durar horas, mesmo depois de parar de beber.

A ressaca é como uma mensagem do corpo avisando que você precisa descansar e tomar muita água para se recuperar. Por isso, ela dá alguns sinais, como:

  • Muita sede;
  • Náuseas;
  • Falta de apetite;
  • Dores de cabeça;
  • Tremores;
  • Instabilidade emocional;
  • Falta de acuidade física e mental;
  • Sensibilidade à luz;
  • Alterações cutâneas (pele irritada);
  • Em casos mais graves, perda de memória.

O problema é que, às vezes, a gente tem vontade de ignorar todos esses avisos para não furar o treino — e zerar a planilha. Mas sabia que a ideia não é tão boa? Entenda o que pode acontecer se você treinar de ressaca:

O que acontece com o seu corpo quando você treina de ressaca

1 – Atrapalha o seu objetivo

Não, pular um dia de exercícios não vai estragar a sua meta. Na verdade, é o que você deve fazer se estiver de ressaca. “A prática de atividades físicas pressupõe um corpo preparado — ou seja, minimamente sadio e descansado. Depois do uso do álcool, tudo o que o corpo quer é descanso”, afirma a nutricionista.

Continua após a publicidade

Na musculação, por exemplo, o sono é imprescindível para garantir músculos definidos e fortes. Isso porque durante as sessões de força, você gera microlesões nas fibras musculares, que só vão se recuperar (e crescer) se você dormir adequadamente.

2 – Seu corpo estará mais desidratado que o normal

A menos que beba quantidades equivalentes e intercaladas de álcool e água, seu organismo irá desidratar. E a desidratação severa tem sido associada à falta de concentração e fadiga, que pode posteriormente causar cãibras e lesões.

3 – O risco de lesões aumenta

Por estar menos concentrada nos movimentos e mais cansada, pode ser que você exagere na carga da musculação ou não preste atenção nas passadas da corrida. Além disso, seu corpo estará mais debilitado, o que atrapalhará a coordenação, a agilidade e o tempo de reação aos estímulos.

4 – Vai transpirar o álcool ingerido

A outra parte do álcool que o corpo não digere é expelida pelo suor e pela urina. Por isso, pode ser que sua transpiração fique com aquele cheirinho nada agradável.

5 – Pode sentir enjoos (e até vomitar)

Visto que o álcool interfere na capacidade do corpo de manter estáveis os níveis de açúcar, você pode sentir náuseas de não comer nada antes do treino. Então, o mais indicado é fazer uma refeição leve, mas nutritiva para ter energia.

6 – Ficará mais tentada a comer alimentos nada saudáveis

Dormir mal e beber demais deixam você com mais vontade de ingredientes nada saudáveis, como as frituras.

Continua após a publicidade

Publicidade