Treino para acelerar o metabolismo em casa

Especialistas explicam o que é exatamente o metabolismo e como deixá-lo mais rápido

Por Amanda Panteri Atualizado em 17 dez 2020, 12h37 - Publicado em 22 dez 2020, 09h00

Você já deve ter visto alguém culpar o metabolismo pelos quilos que gostaria de perder, mas não consegue (mesmo com uma alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos). Por outro lado, você também provavelmente já conheceu alguém que não se preocupa com nada disso, e mesmo assim não engorda.

Será que realmente existe essa divisão entre quem tem o metabolismo mais “acelerado” ou “lento”? “Sim. Pessoas com ele mais ‘acelerado’ gastam mais energia, consequentemente mais calorias, fazendo com que fique mais difícil o ganho de peso. Mas há pessoas com o metabolismo ‘lento’, que gastam menos energia e tendem a acumulá-la”, explica o personal trainer Tobias Cambell (@tobiascampbell), referência em eletroestimulação muscular e treinador de diversas famosas do Rio de Janeiro.

Contudo, o especialista lembra que apesar de importante, o metabolismo não é o principal fator para o emagrecimento: o coitado geralmente leva a culpa injustamente. Quer entender melhor a relação e ainda conferir um treino completo para o objetivo? Veja a seguir:

O que é o metabolismo

Metabolismo diz respeito a todas as transformações químicas que ocorrem no nosso organismo (seja respiração, digestão, contração muscular…). E pode ser dividido em duas fases: catabolismo (ou degradação), na qual o corpo transforma moléculas mais complexas em substâncias mais simples, gerando energia; e anabolismo, quando ele faz o processo contrário, usando calorias para isso.

A energia que ele consome para fazer as atividades básicas (como batimentos cardíacos, respiração e contração muscular) é chamada de taxa metabólica basal. Se você pratica exercícios físicos, por exemplo, gasta calorias além da taxa.

O que pode influenciar o metabolismo

Hormônios desregulados podem mexer com o funcionamento dele. Como aqueles sintetizados na tireoide. “O hipotireoidismo, quando a glândula fica desacelerada e fraca, pode acabar provocando o aumento de peso, uma vez que o metabolismo fica mais ‘lento’, e a pessoa queima menos calorias diariamente. No hipertireoidismo ocorre o efeito contrário”, diz a médica endocrinologista Maria Fernanda Barca (@dra.mariafernandabarca), dona da Clínica Dra. Maria Fernanda Barca, em São Paulo.

Continua após a publicidade

Outro fator que influencia diretamente na questão é a quantidade de massa muscular corporal. “Quanto mais músculos tivermos, mais nosso corpo vai consumir energia para mantê-los — e com isso, a taxa metabólica basal aumenta”, afirma Tobias Campbell. Por isso, os treinos de força são essenciais. “Principalmente para os idosos, que vão perdendo naturalmente massa muscular conforme envelhecem”, complementa a médica.

E os ingredientes termogênicos?

Café, canela, chá verde. Alguns alimentos são realmente conhecidos por acelerarem o metabolismo. Mas é aquela velha história: de nada adianta consumi-los se a sua alimentação não é balanceada.

“Os alimentos termogênicos como pimenta vermelha, alho e gengibre até estimulam o metabolismo, mas esse aumento na taxa metabólica basal não faz nenhuma diferença significativa para o emagrecimento. Seria necessário comer uma quantidade realmente muito grande para conseguir acelerá-lo de forma constante sem fazer nenhum ajuste na dieta ou estilo de vida”, alerta a nutricionista Débora Palos (@nutri.deborapalos), da Clínica Dra. Maria Fernanda Barca.

A melhor combinação para o objetivo ainda é a clássica: cardápio saudável + atividade física! Pensando nisso, pedimos para o personal montar um treino exclusivo para a Boa Forma. Confira:

Treino para acelerar o metabolismo, por Tobias Campbell

Como fazer: Repita o primeiro round três vezes, descansando por 10 segundos entre os exercícios e 20 segundos entre cada round. No segundo round (faça somente uma vez), não descanse entre os exercícios, mas deixe 20 segundos entre as séries.

Round 1

  • 1’ burpee;
  • 1’ polichinelo;
  • 1’ corrida estacionária;
  • 1’ pulos de corda ou simulação;
  • 1’ calcanhar elevado.

Round 2

  • 1ª série: 20 agachamentos com salto;
  • 2ª série: 20 agachamentos com salto + 20 abdominais remadores;
  • 3ª série: 20 agachamentos com salto + 20 abdominais remadores + 30 afundos cada perna;
  • 4ª série: 20 agachamentos com salto + 20 abdominais remadores + 30 afundos cada perna + 20 abdominais infra;
  • 5ª série: 20 agachamentos com salto + 20 abdominais remadores + 30 afundos cada perna + 20 abdominais infra + 20 flexões de braço;
  • 6ª série: 20 agachamentos com salto + 20 abdominais remadores + 30 afundos cada perna + 20 abdominais infra;
  • 7ª série: 20 agachamentos com salto + 20 abdominais remadores + 30 afundos cada perna;
  • 8ª série: 20 agachamentos com salto + 20 abdominais remadores;
  • 9ª série: 20 agachamentos com salto.
  • Continua após a publicidade
    Publicidade