O que é vaginose bacteriana, uma queixa comum no ginecologista

De tratamento à prevenção: tire suas dúvidas sobre uma das reclamações mais frequentes nos consultórios

Por Caroline Randmer (colaboradora) Atualizado em 9 jan 2018, 19h21 - Publicado em 4 dez 2017, 19h16

O que é?

A vaginose bacteriana é uma infecção causada por uma proliferação exagerada de bactérias que habitam as partes íntimas – em especial da Gardnerella vaginalis. “Se há um desequilíbrio na flora bacteriana, responsável por manter as defesas da região em dia, o problema aparece”, explica Adriana Feital, ginecologista do Rio de Janeiro.

Quais os sintomas?

Corrimento acinzentado, odor vaginal forte e desagradável, e pequenas bolhas na área íntima são sinais de que algo não vai bem. Nesse caso, procure seu especialista – vale ligar e pedir por um encaixe na agenda de consultas.

Leia mais: Candidíase: pare de alimentar essa inimiga

Qual a principal causa?

Alguns fatores, como a baixa imunidade e a alteração do pH vaginal (para alcalino) favorecem o aparecimento da doença. “Anticoncepcionais que levam estrogênio em sua composição também estão associados à infecção, então converse com seu médico sobre o assunto”alerta Adriana.

Continua após a publicidade

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA  

Como tratar?

O tratamento é simples e envolve o uso de cremes vaginais por alguns dias. “Existem opções antifúngicas, antibióticas e com derivados imidazólicos, compostos orgânicos que têm ação semelhante aos antibióticos”, enumera Larissa. Outra possibilidade é o tratamento oral, geralmente recomendada para o casal.

Leia mais: 13 perguntas e respostas sobre absorvente interno

Dá para prevenir?

Para passar longe do incômodo, reforce as defesas do corpo com uma alimentação balanceada. Outras medidas que podem ajudar: evitar duchas íntimas, não utilizar perfumes ou outras substâncias com potencial irritante na região, dar preferência a roupas leves e higienizar a área com sabonetes específicos para controlar o pH vaginal.

 

Continua após a publicidade
Publicidade