4 benefícios do damasco

Doce e com diversos benefícios para saúde, o damasco deveria fazer parte da sua rotina

Por Amanda Ventorin Atualizado em 23 jun 2022, 10h19 - Publicado em 28 jun 2022, 10h00

Quando você sentir vontade de comer algo doce, pegue um damasco. A fruta suculenta é naturalmente doce, um tanto azeda e super saborosa e também pode ser conhecida como abricó (apricot), fruto do damasqueiro (Prunus armeniaca).

Mas, além de saborosas, os damascos podem fazer muito mais do que agradar seu paladar. “Eles apresentam grande valor nutricional, riqueza de aroma e sabor e propriedades funcionais atribuídas à presença de compostos bioativos. Tem ação digestiva, pode melhorar função diurética; e na sua forma seca pode apresentar efeitos laxativos benéficos para intestino” explica Karla Lacerda, nutricionista e CEO da startup CalcLab. “Os atributos do damasco também podem ser utilizados na forma de óleo, que tem sido um grande aliado da beleza por suas propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que contribuem para a saúde da pele, combatendo os sinais de envelhecimento”.

4 BENEFÍCIOS DO DAMASCO

1

RICO EM FLAVONÓIDES

Que é uma fruta rica em Vitamina C e Vitamina A, seus apreciadores já sabem, porém o damasco surpreende por ser rico em um grupo de polifenóis antioxidantes chamados flavonóides ou compostos fenólicos, que são poderosos aliados na proteção contra diversos problemas.
Os principais e mais expressivos flavonóides do damasco são os ácidos clorogênicos, a antocianina, as catequinas e a quercetina. Esses compostos atuam para neutralizar os radicais livres, que são agentes lesivos que danificam as células, interferem negativamente no DNA, prejudicam funcionamento de órgãos e causam estresse oxidativo.

“Essa poderosa fruta ainda conta com a presença coadjuvante, de igual benefício para a saúde de ácido ferúlico, ácido cafeico, ácido cumárico e ácido gálico. Polifenois também são associados à redução de doenças por seu efeito protetor contra a ação do estresse oxidativo, participam na proteção dos vasos sanguíneos de danos relacionados com a inflamação, e ainda colaboram no controle da pressão arterial” conta Karla.

2

POSSUI AÇÃO ANTIOXIDANTE 

Outro benefício de ter damasco na alimentação é a ação antioxidante que contribui para fortalecimento do sistema imunológico, melhora a manutenção da pele e mucosas, contribui na formação de colágeno, melhora a renovação celular, é essencial para a saúde dos olhos (ajuda na manutenção de boa visão e hidratação da superfície ocular) e ainda auxilia no crescimento e desenvolvimento do organismo, principalmente na fase infantil.

Tudo isso devido a rica presença de vitamina A. O betacaroteno presente no damasco é o responsável por prover essa vitamina tão importante para a saúde de modo geral, esses carotenóides ainda apresentam funções anticancerígenas, prevenindo as doenças crônicodegenerativas (cânceres de útero, próstata, seio, cólon, reto e pulmão) ou suas complicações” explica a profissional.

Continua após a publicidade

3

RICA EM VITAMINA C

A vitamina C protege a pele contra os danos UV, poluentes ambientais, também neutraliza os radicais livres e participa da produção de colágeno, o que dá força e elasticidade à pele. Além disso, melhora a absorção de ferro e o funcionamento do sistema imunológico. “A lista de nutrientes do Damasco quase não termina pois além de todos os benefícios citados, a fruta ainda é rica em cálcio, magnésio, potássio, ferro não-heme e fibras”.

4

FONTE DO AMINOÁCIDO TRIPTOFANO

O damasco é fonte do aminoácido triptofano que é precursor do neurotransmissor serotonina, mais conhecido como hormônio do bem-estar serotonina. “Por isso é uma boa opção consumir esse fruto a tarde, que é o momento que naturalmente esse hormônio reduz na corrente sanguínea, causando mais fome ou vontades de comer doces” divide a nutricionista Vanessa Lobato. 

QUAIS OS RISCOS DO DAMASCO?

Além de não ser facilmente encontrado no Brasil em sua forma fresca,  o damasco estraga com facilidade e algumas substâncias conservantes (usadas para mantê-lo viável por mias tempo) podem desenvolver alergias, como o salicilatos que provocam reações a pessoas alérgicas a aspirina (ácido acetilsalicílico). “A semente do damasco quando doce é comestível, porém se for amarga contém uma substância que produz ácido cianídrico que é um veneno potente” alerta Karla.

A cor ideal ou mais comum do fruto é laranja ou amarela, caso esteja em tom avermelhado tome cuidado, pois a vermelhidão ocorre devido à presença de dióxido de enxofre que tem como objetivo a conservação da fruta, mas é inorgânico e prejudicial à saúde.

 

 A  QUANTIDADE CERTA PARA CONSUMIR

Como no país o damasco desidratado é encontrado com mais facilidade, muitas pessoas apenas o consomem assim, porém o aumento da quantidade de calorias entre o fruto seco e fresco é bem significativo, fazendo com que seu consumo não seja à vontade, já que cerca de 100 gramas da fruta fresca têm em média 50 calorias enquanto 100 gramas de damasco seco têm 240.

Continua após a publicidade

Publicidade