Cortar glúten sem precisar pode colocar o coração em risco

Para os que não sofrem de doença celíaca, excluir a proteína da dieta sem orientação pode limitar o consumo de alimentos que oferecem benefícios ao coração

Por Giulia Granchi Atualizado em 8 out 2021, 20h04 - Publicado em 7 nov 2021, 09h00

A onda de tirar o glúten da dieta com o objetivo de consumir menos calorias foi – e ainda é – grande. E, cada vez mais, a ciência vem mostrando que a medida é um erro. Além de não haver comprovação de que parar de comer a proteína do trigo emagrece, estudos recentes vêm mostrando que a falta do nutriente pode causar problemas como diabetes e doenças do coração. 

É o caso de uma pesquisa publicada no dia 2 de maio de 2017 na revista científica BMJ. Os estudiosos do Massachusetts General Hospital e da Universidade Harvard, ambos nos Estados Unidos, notaram que muitas pessoas que eliminam o glúten do cardápio acabam comendo menos grãos integrais e outros alimentos fontes de fibras, que são essenciais na prevenção de problemas cardiovasculares.

Para o estudo, os cientistas analisaram dados de 64.714 mulheres e 45.303 homens sem histórico de doença coronária. Em 1986, os participantes preencheram um questionário sobre seus hábitos alimentares e fizeram atualizações a cada quatro anos até 2010. E foi aí que os experts notaram o comportamento daqueles que param de comer a proteína por conta própria.

Os pesquisadores ponderam que é preciso investigar mais a fundo a relação entre a retirada do glúten do menu e o aumento do risco de “piripaques” no peito. Mas, se você não tem doença celíaca e pretende parar de comer a proteína do trigo, é bom consultar um médico ou nutricionista para adotar mudanças corretas e que não vão colocar seu coração na corda bamba.

Continua após a publicidade

Publicidade