Por que emagrecer depois dos 40 é mais difícil? (E dicas que podem ajudar)

Pois é. Manter o peso pode ficar mais difícil à medida que o tempo passa. Entenda por que isso acontece

Por Giovana Santos Atualizado em 23 mar 2022, 13h31 - Publicado em 22 mar 2022, 10h19

Sente que o seu metabolismo não é o mesmo de antes (quando você tinha vinte e poucos anos)? Não é só impressão: ele realmente muda à medida que envelhecemos — e principalmente para as mulheres, que sofrem com grandes variações hormonais provocadas pela aproximação da menopausa.

Com isso, não só quem busca emagrecer depois dos 40 sai prejudicada. Pessoas com o intuito de aumentar os músculos também. “Você gostando ou não, ganhar massa magra fica mais difícil conforme a idade, e cada vez mais a vamos perdendo”, explica a bailarina profissional e instrutora de pilates e Core Align Natália Lima, fundadora do Espaço Tatva, em São Paulo.

Infelizmente, o processo é natural. “O que acontece no corpo é que o metabolismo desacelera e ocorrem muitas mudanças hormonais, principalmente para as mulheres (devido à menopausa chegando). Além de o organismo perder massa magra, ele tem mais tendência à desidratação”, diz a profissional.

Nelas, os níveis de estrogênio, progesterona e testosterona (sim, as mulheres também têm, mas menos que os homens) são alterados, podendo gerar problemas como menor densidade óssea, perda de força muscular e até diminuição drástica da libido.

Além disso, uma outra consequência nada legal dessa alteração de hormônios é a desaceleração do metabolismo, que reduz a queima calórica do organismo (seja durante o exercício ou em repouso) e aumenta a sua tendência ao acúmulo de gordura — principalmente aquela localizada na região abdominal. Menos músculos também significa menor gasto de energia durante o dia (já que eles são ótimos consumidores de combustível).

Com o tempo, o corpo pode até se tornar mais resistente à insulina (hormônio responsável por equilibrar os níveis de glicose, isto é, açúcar, no sangue). O que isso causa? Aumento da fome e maior risco de desenvolvimento de doenças como diabetes tipo 2 e problemas cardíacos.

Por fim, tudo isso pode piorar se você estiver constantemente estressada ou ansiosa. O cortisol, conhecido também como a substância do estresse, pode fazer com que você coma mais, principalmente alimentos ricos em açúcar. E se você adicionar um sono de má qualidade a essa equação, já viu: o resultado é mais cortisol na corrente sanguínea, e menos hormônios capazes de regular o apetite (leia-se melatonina).

O QUE FAZER PARA EMAGRECER DEPOIS DOS 40?

Natália Lima dá algumas dicas:

1

REPOSIÇÃO HORMONAL

A chegada da menopausa pede a reposição de alguns hormônios para garantir mais qualidade de vida para a mulher. Portanto, consulte o seu ginecologista e entenda se é o seu caso.

2
Continua após a publicidade

FIBRAS

Uma alimentação equilibrada e com menos carboidratos simples (ou seja, aqueles que são absorvidos rapidamente e transformados em glicose) é essencial para evitar o acúmulo de gordura e a resistência à insulina.

Por outro lado, as fibras devem ser priorizadas. Elas melhoram o trânsito intestinal e promovem saciedade. O consumo de água também precisará aumentar, já que o corpo pode ficar desidratado com mais facilidade.

3

EXERCÍCIOS

Uma boa forma de combater a perda de massa magra com a idade? Fazendo exercícios físicos! Com a ajuda de um profissional, tente combinar sessões cardiorrespiratórias, que focam na queima de calorias, com as de força, que estimulam o crescimento muscular.

“Musculação, yoga, Pilates, natação e funcional são ótimos para praticar após os 40. A prática precisa ser constante, de duas a três vezes por semana”, aconselha a instrutora.

4

SAÚDE MENTAL

Cuidar da mente e do emocional é essencial para a sua saúde física. Conte com a ajuda de um psicoterapeuta (ou um psiquiatra) e inclua mais momentos de autocuidado na sua rotina.

5

SONO EM DIA

Dormir bem é outro hábito que impacta a manutenção de peso. Por isso, adote a higiene do sono, isto é, costumes que promoverão noites mais tranquilas e restauradoras, como:

  • Não use dispositivos eletrônicos na cama — prefira um livro ou uma revista;
  • Só vá para a cama quando realmente estiver com sono;
  • Não tome café ou outras bebidas estimulantes à noite;
  • Medite ou faça uma automassagem antes de dormir.
Continua após a publicidade

Publicidade