O gengibre e seus benefícios

Sim, ele está associado ao emagrecimento e à digestão de alimentos gordurosos - mas há mais bons usos para a raiz

Por Amanda Ventorin Atualizado em 26 abr 2021, 15h44 - Publicado em 27 abr 2021, 09h00

Muito é dito sobre como o gengibre (planta herbácea popularmente conhecida como raiz) faz bem para a saúde. O gengibre e seus benefícios são diversos e vão muito além de ajudar naquela gripe,  auxiliar na queima das gordurinhas, ou ainda dar um sabor especial para as receitas. Ficou curiosa? Vem conhecer um pouquinho mais sobre o gengibre!

O que é o gengibre?

A planta herbácea é utilizada na culinária tanto para doces como salgados e também é muito queridinha no meio medicinal por conta de uma substância chamada gingerol, que é cheia de pro propriedades antimicrobianas, antioxidantes e anti-inflamatórias que protegem o organismo. “O gingerol é responsável pelo ardor e frescor que o gengibre apresenta. As propriedades terapêuticas do gengibre se devem a várias substâncias, principalmente encontradas no óleo essencial do gengibre, rico nos componentes medicinais: cafeno, felandreno, zingibereno e zingerona”, conta Adriana Volpe, farmacêutica e CEO da Divinitè Nutricosméticos. 

A sua eficiência depende da forma que o gengibre é consumido e qual o efeito que você busca. Joel Aleixo, alquimista da AlkhemyLab, explica que caso você esteja procurando emagrecer, a melhor maneira de consumir o gengibre é cru ou em pó. “Para obter seu efeito termogênico o indicado é consumir diariamente a quantidade de uma fatia média ou uma colher de café dele em pó. Além disso, a planta em lasca, pó ou chá auxilia na melhora da resposta do corpo às infecções, podendo ser somado a outras ervas em chás além de terapias alternativas como os florais alquímicos, que também podem auxiliar no aumento da imunidade e até mesmo no processo de emagrecimento”. 

Seu consumo pode ser diário, mas é preciso ficar atento a como seu corpo irá reagir.

gengibre, a raiz e ao lado em pó.
Pixabay/Pexels

O gengibre e seus benefícios

Emagrecimento: O gengibre atua na perda de peso pois acelera o metabolismo, fazendo com que a queima de gordura corporal seja estimulada. “Também atua no aumento da produção de calor e suor, por isso recebe o nome de termogênico. Seu caule pode aumentar o gasto calórico em mais de 10%”, explica Adriana.

Aliado contra a gripe e resfriados: Um dos benefícios do gengibre é seu incrível poder em combater infecções. “Além de ser rico em vitaminas C e B6,  ajuda a tratar inflamações na garganta e auxilia nas defesas do corpo. Por ser um maravilhoso anti-inflamatório, ele consegue prevenir gripes e resfriados, podendo ajudar até mesmo nas artrites e doenças respiratórias”, conta a profissional. 

Ajuda na digestão de alimentos gordurosos: O gengibre também é referência quando se trata do auxílio na digestão de alimentos gordurosos, pois tem propriedades que influenciam na proteção do fígado.

Mantém sua imunidade alta: Com as suas propriedades antioxidantes, o gengibre ajuda no fortalecimento do sistema imunológico. “Para o auxílio na imunidade indico também somar ao uso do gengibre uma combinação especial de óleos essenciais e plantas, especialmente os OE de Alecrim, Melaleuca e Manjericão”, recomenda Joel.

gengibre em pó

Continua após a publicidade

Gengibre em Pó 40g, Leve Crock

gengibre em conserva

Gengibre em Conserva, Companhia das Ervas

chá de limão e gengibre

Chá Tulsi Limão e Gengibre 25 saches, Organic India 

 

Os riscos do gengibre

Apesar dos benefícios, é preciso tomar cuidado com a ingestão do gengibre. Caso note ardor no estômago, diarreia, desconforto estomacal e azia após a ingestão do gengibre, é necessário retirá-lo da dieta. Seu consumo deve ser moderado e lembre-se de procurar um médico para inserir seu consumo no dia-a-dia.

“Em geral, o consumo do gengibre é seguro para a maioria das pessoas que o consomem. Para as gestantes, alguns especialistas defendem que o gengibre pode afetar os hormônios sexuais do feto e até favorecer um aborto, por isso seu consumo não é recomendado, assim como para pessoas que já apresentam o metabolismo muito acelerado, como no caso de quem apresenta o hipertireoidismo”, alerta Adriana Volpe. 

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade