Cabelo danificado: sinais que seus fios não estão saudáveis

Queda, falta de brilho e pontas duplas são indícios de que os fios estão enfraquecidos. Especialista aponta como reverter esses danos

Por Maria Clara Póvia (colaboradora) 12 jun 2020, 14h00

Estresse, ansiedade, má alimentação… Muitos são os motivos para você estar com os cabelos danificados nesta quarentena. O problema é que, uma hora, os fios começam a pedir (ou até implorar) por cuidados específicos, enviando sinais de que não estão saudáveis.

“O primeiro alerta é a quebra repentina, até mesmo nos fios sem química”, diz a médica tricologista Ana Carina Junqueira, de São Paulo. Segundo ela, esse processo, somado à falta de brilho, ao excesso de oleosidade e ao ressecamento, indica baixa quantidade de proteínas e minerais essenciais para a saúde do cabelo.

  • Cada cabeça, uma sentença

    Mas, apesar de os sinais surgirem de formas semelhantes, eles se manifestam de maneiras diferentes em cada tipo de fio. “Os cacheados, por exemplo, perdem o movimento, ficam rígidos e sem definição”, explica Ana Carina. Já os grisalhos, quando precisam de tratamento, começam a ficar opacos e ressecados, enquanto os alisados com progressiva sofrem com a queda abundante. No caso do cabelo tingido, o principal indício de que algo não vai bem é quando o tom fica diferente da cor desejada. “O fio fraco não absorve o pigmento, ou seja, o resultado é uma coloração manchada”, diz a médica. E, por fim, os loiros, que, segundo Ana Carina, são os mais suscetíveis à quebra. “Tudo começa com o surgimento de pontas duplas, às vezes até triplas, que depois, do nada, arrebentam.”

    Cabelo danificado: Testes aliados

    • Elasticidade A elasticidade do fio indica a quantidade de água mantida dentro da fibra e, dependendo do resultado, é também a prova de que você está com os cabelos danificados.  Uma das maneiras de descobrir é esticar um fio usando as duas mãos – se ele franzir, não voltar à forma inicial rapidamente ou romper, é sinal de enfraquecimento.
    • Porosidade Há, ainda, o teste de porosidade, que consiste em mergulhar um fio em um pote de água. O ideal é que ele fique na superfície, caso contrário, é preciso lançar mão de produtos nutritivos e reconstrutores.

    Mas a especialista alerta: “Mesmo sendo testes simples, é preciso realizá-los com a ajuda de um profissional especializado para que ele interprete o resultado da maneira certa e recomende o tratamento adequado”. Além disso, muito salões possuem hoje máquinas de análise capilar, que verificam com uma câmera de aumento, se os fios estão porosos ou quebradiços.

    Revertendo os danos dos cabelos danificados

    Antes de mais nada, é fundamental identificar e resolver o que ocasionou esse enfraquecimento – alimentação inadequada, procedimentos químicos, estresse… “Na maioria das vezes é preciso dispensar a tintura e o secador, além de mudar a alimentação”, diz Ana Carina. A segunda medida é blindar os fios aplicando óleos ou cremes sem enxágue e filtro solar, além de caprichar na hidratação em casa e no salão. Fórmulas ricas em antioxidantes também são ótimas aliadas para bloquear o ressecamento e ainda ajudam a tratar o couro cabeludo.

    Para finalizar, a médica afirma que durante a operação resgate não é recomendado desembaraçar o cabelo no banho. “Quando os fios estão sensíveis, com muita queda ou quebra, é essencial remover a umidade antes de penteá-los para evitar que a fibra perca ainda mais proteína.”

  • Continua após a publicidade
    Publicidade