BOA FORMA: onde você encontra respostas confiáveis sobre as suas dúvidas de bem-estar BOA FORMA responde Vamos atrás dos melhores especialistas para tirar suas dúvidas

Como a dieta pode prevenir sinais de envelhecimento?

Por Larissa Serpa Atualizado em 5 ago 2021, 12h09 - Publicado em 5 ago 2021, 09h00

O envelhecimento acelerado ou precoce parece estar associado ao maior acúmulo de lesões celulares decorrentes do estresse oxidativo e do inadequado metabolismo mitocondrial. Com a progressão da idade, há acúmulo de proteínas, lipídeos, carboidratos e falhas do DNA celular em relação a organismos jovens. O processo de envelhecimento patológico tem impactos moleculares, celulares, sistêmicos, comportamentais, cognitivos e sociais.

Os hábitos alimentares têm papel central em todos os fatores associados à redução do envelhecimento precoce ou acelerado e o aumento da longevidade.

Não é apenas a pele que envelhece, o organismo como um todo sofre os efeitos da idade e à medida que ela avança, há menor necessidade de calorias e maior de nutrientes.

Para organizar essas demandas nutrológicas, alimentos e ingredientes com funcionalidades devem ser incluídos no planejamento alimentar.

+ Cuidados com a pele em cada faixa etária

Uma dieta de baixa caloria e baixo índice glicêmico, que inclui carboidratos complexos, vegetais, legumes e frutas, que são fontes de fibras, vitaminas, minerais, antioxidantes e probióticos. Proteínas magras e vegetais, além de gorduras boas como o azeite de oliva, e as provenientes sementes, castanhas e frutas, aliados a um consumo adequado de água, são essenciais para o processo de envelhecimento bem-sucedido.

Por outro lado, a restrição de consumo calórico excessivo aliado à uma considerável redução na ingestão de açúcares, carboidratos farináceos refinados, proteínas gordurosas e processadas gorduras modificadas, alimentos ultra processados, sal e bebidas alcoólicas em excesso, são condicionais para a manutenção da saúde ao longo do processo de envelhecimento.

Fonte:

DRA. MARCELLA GARCEZ: Médica Nutróloga, Mestre em Ciências da Saúde pela Escola de Medicina da PUCPR, Diretora da Associação Brasileira de Nutrologia e Docente do Curso Nacional de Nutrologia da ABRAN. A médica é Membro da Câmara Técnica de Nutrologia do CRMPR, Coordenadora da Liga Acadêmica de Nutrologia do Paraná e Pesquisadora em Suplementos Alimentares no Serviço de Nutrologia do Hospital do Servidor Público de São Paulo

Continua após a publicidade

Publicidade