Home Office saudável, com Bianca Vilela A fisiologista do exercício Bianca Vilela dá dicas de exercícios para melhorar a saúde no trabalho ou durante o home office

Inversão metabólica: quando a noite vira dia

Ela é resultado da modernidade e maus hábitos de vida. Mas como resolver?

Por Bianca Vilela Atualizado em 28 set 2021, 12h24 - Publicado em 12 out 2021, 09h00

Nos propomos a executar tantas tarefas durante o dia, dentre compromissos profissionais, pessoais e familiares, cuidados com a saúde, atividades domésticas… São afazeres infinitos!

Mas, o que não é infinito, é nossa energia para terminar o dia com tudo realizado, não é mesmo?

A organização e distribuição destas tarefas durante o dia são importantes para concluí-las, porém, só isso não garante que, ao final do dia, você execute tudo com disposição. É preciso entender mais sobre nossa natureza humana para que isso aconteça.

Para nos aprofundarmos neste tema, convidei a nutricionista que é expert em nutrição materno infantil Nathalia Escudeiro.

Ela nos revela que, naturalmente, nosso dia já é dividido em partes:

Nossa fisiologia dita os melhores momentos para realizarmos atividades que exijam mais coordenação, agilidade, força ou concentração. Em uma perfeita orquestra, secretamos hormônios e neutro transmissores que favorecem cada momento destes, seguindo um ciclo ideal para nossa natureza, chamado ciclo circadiano.

“Se respeitássemos esse ciclo natural, com a alta do cortisol na parte da manhã, estaríamos melhores para realizar atividades que nos exigem mais atenção. Por volta de meio-dia, uma refeição bem completa poderia ser digerida com mais facilidade. No meio da tarde, temos períodos que favorecem tarefas de coordenação, tomada de decisão e força. Até que, por volta das nove horas da noite, se inicia a secreção da melatonina e podemos enfim, descansar e dormir. Nossa pressão sanguínea e temperatura corporal acompanham este ciclo, proporcionando um sono mais tranquilo e reparador”, afirma Nathi.

Continua após a publicidade

Entretanto, a modernidade e avanço da tecnologia nos forçaram a inverter o funcionamento deste ciclo. Desde o surgimento da eletricidade, que nos trouxe luz nos momentos em que naturalmente já não temos sol, até os dias de hoje, com uso de telas e eletrônicos. A luz branca, principalmente, tende a atrapalhar a secreção dos hormônios que regulam o ciclo circadiano, fazendo com que fiquemos indispostos diante das tarefas que nos propomos a fazer.

Além disso, com o estresse da vida urbana, tendemos a consumir alimentos de mais difícil digestão na hora errada. Fazemos atividade física sem pensar na atividade cerebral e muscular daquele momento. A especialista reforça: programamos reuniões importantes em horários desfavoráveis, nos levando a realizar as tarefas sem disposição e energia, e a ter um sono de péssima qualidade. Sem contar quando não utilizamos o café, o doce ou outros hábitos para nos mantermos atentos e dispostos.

A inversão metabólica, ou seja, essa desordenada rotina de horários e atividades, acrescidos de maus hábitos de vida (uso excessivo de café, álcool e açúcar, fumo, fast-food, sedentarismo), é um dos maiores desafios para nossa saúde.

Vamos às dicas da especialista?

Pensando nisso, separamos algumas dicas para que você possa ajudar o seu ciclo circadiano a funcionar de maneira mais natural e favorável possível:

  • Controle a luz dos eletrônicos, evitando utilizar telas próximo ao horário de dormir.
  • Ative a luz amarela em seu celular a partir das 20-21h.
  • Próximo a hora de deitar, diminua a luminosidade do quarto e demais cômodos da casa, evitando exposição à luz branca.
  • Evite banhos muito quentes pela manhã, opte por temperaturas mais frias.
  • Pela manhã, realize as atividades que exijam maior concentração e raciocínio.
  • No almoço, por volta de meio-dia, faça uma refeição bem completa, mas não muito gordurosa se for ter reuniões e compromissos de agilidade em seguida.
  • No jantar, procure pensar em escolher alimentos de fácil digestão, favorecendo o período de sono.

Então fica fácil de entender que não podemos ir contra a natureza, né?

BIANCA VILELA é autora do livro Respire, mestre em fisiologia do exercício pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), palestrante e produtora de conteúdo. Desenvolve programas de saúde in company em grandes empresas por todo o país há mais de 15 anos. Aqui na Boa Forma fala sobre saúde no trabalho, produtividade e mudança de hábitos. 

Instagram: @biancavilelaoficial

Continua após a publicidade
Publicidade