BOA FORMA: onde você encontra respostas confiáveis sobre as suas dúvidas de bem-estar BOA FORMA responde Vamos atrás dos melhores especialistas para tirar suas dúvidas

Qual a melhor postura (da coluna) para um dia de trabalho?

Por RICARDO MASSOLA  Atualizado em 2 fev 2022, 16h21 - Publicado em 18 mar 2022, 11h19

Com o avanço da retomada ao esquema presencial de trabalho, uma questão que preocupa é a readaptação dos colaboradores a terem menos mobilidade no espaço de trabalho. O home-office permite que se trabalhe da maneira mais confortável, variando de local e postura. No escritório, muitos trabalhadores costumam ficar cerca de oito horas por dia sentados, e isso não é bom, pois o corpo foi feito para o movimento. 

Existe a associação entre trabalhar continuamente sentado e diversas doenças, como as do coração, problemas na coluna, diabetes, entre outras. Esse hábito aumenta o risco para a obesidade, a depressão e para a dor da coluna cervical e da coluna lombar. Pessoas que revezam a posição durante o expediente têm menor risco de desenvolver problemas de saúde. A melhor posição é sempre a próxima: variar a postura e o local de trabalho é a melhor maneira de proteger a saúde. 

Com a volta ao trabalho nos escritórios, é fundamental a inclusão de políticas que permitam que o trabalhador se movimente. De acordo com a Secretaria de Previdência, apenas em 2017 foram registrados 83,7 mil casos de afastamentos devido à dorsalgia (popularmente conhecida como dor nas costas). Para proteger seus funcionários, as empresas têm opções no mercado que podem ajudar. Mesas elevatórias, que permitem tanto o trabalho sentado quanto o trabalho em pé, são uma boa alternativa, assim como outros dispositivos que possibilitam a variação da postura – são os chamados sit-stand workstations. 

Outras medidas úteis são a implantação de mesas altas em locais específicos, para que o colaborador possa estar em um outro ambiente e trabalhar em pé, bem como ter os aplicativos de reunião disponíveis no celular para sair de sua estação de trabalho, quando possível. É interessante também iniciativas de chefes que permitam reuniões rápidas em que não seja necessário sentar-se em uma cadeira. 

É importante notar que para uma melhor qualidade de vida, além da importância do movimento, é fundamental a autopercepção de incômodos e desconfortos. Perceber quando o corpo indica que não está confortável é a melhor maneira de saber se há algo errado com o posto de trabalho. Não há uma configuração de mesa e cadeira ideal para

Continua após a publicidade

todos: os melhores móveis e os melhores ajustes são aqueles que fazem a pessoa se sentir confortável. Verificar se não há nenhuma tensão é o melhor passo para um posto de trabalho saudável. 

Respondido por:

RICARDO MASSOLA. Fisioterapeuta pela PUC-Campinas, Massola é pós-graduado em gestão de qualidade de vida no trabalho/empresa, bem-estar e ergonomia pela Unicamp e mestre em qualidade de vida, saúde coletiva e atividade física pela mesma universidade. Também é especialista em fatores humanos pela Universidade da Califórnia, Berkeley (EUA) e professor convidado da Unicamp e de outras intuições de ensino. 

Ricardo é CEO da PhD, empresa internacional de gestão em ergonomia que fornece serviços de saúde corporativa. Além de atuar como consultor e palestrante nas áreas de saúde e qualidade de vida.

.

Continua após a publicidade

Publicidade