Estudo aponta que dieta low carb pode afetar desempenho no treino

Segundo cientistas brasileiros, restringir muito o consumo de carboidrato levaria a uma redução na performance – e até ao ganho de peso

Você é adepta da dieta low carb? Malha com frequência? Cuidado: reduzir o consumo de carboidratos pode estar afetando seus resultados no treino e até no processo de emagrecimento. O alerta vem de um novo estudo brasileiro – publicado no dia 9 de janeiro de 2018 no periódico científico Journal of Sports Sciences – e conduzido por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O trabalho foi feito com homens, todos com idades entre 18 e 50 anos. Os voluntários foram divididos em três grupos: aqueles que eram atletas saudáveis; os que se mostravam propensos a desenvolver a síndrome de overtraining, condição em que ocorre uma redução da performance no esporte; e a turma que não era fisicamente ativa, mas tinha boa saúde.

Os participantes responderam a várias perguntas relacionadas a sono, hábitos alimentares, interações sociais e saúde psicológica. A composição corporal e o metabolismo dos voluntários também foram avaliados. E os resultados chamaram a atenção dos estudiosos, principalmente em relação à dieta.

É que, mesmo ajustando a frequência dos treinos, os voluntários em overtraining continuavam a ter um desempenho ruim. “Descobrimos que o que era atribuído ao excesso de treinamento se deve, na verdade, a uma alimentação muito restrita”, comenta o médico endocrinologista Flavio Cadegiani, principal autor do artigo.

O time de experts notou que esses atletas ingeriam muito menos proteína e carboidrato. No caso desse último macronutriente, os níveis estavam até abaixo do mínimo recomendado para quem pratica esporte na mesma intensidade dos voluntários – de 400 a 600 minutos por semana, de forma moderada ou vigorosa.

Dieta restritiva

Não foi só o baixo consumo de carbo que despertou o olhar dos pesquisadores – a dieta dos atletas com overtraining também era de baixa caloria. “O curioso é que, ainda assim, essas pessoas ganharam mais gordura do que as outras”, observa Flavio.

Segundo o endocrinologista, se a dieta low carb for feita por longos períodos (os voluntários estavam seguindo esse modelo alimentar havia três meses quando o estudo começou), ela pode gerar um déficit crônico de energia. Resultado: o treino para de fazer efeito e, no lugar de queimar massa gorda, o organismo passa a perder músculos.

Veja também

E as mulheres?

Embora a pesquisa não tenha incluído representantes do sexo feminino, Flavio Cadegiani alerta que o mesmo pode acontecer com a mulherada – mesmo em quem não é atleta e não tem risco de entrar em overtraining. “O ideal é fazer um ciclo de carboidrato”, propõe. Na ciclagem, em alguns dias da semana, você consome mais fontes de carbo. “Os atletas que fizeram isso não tiveram malefícios”, diz o médico.

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA

E claro: nada de fazer dieta por conta. O acompanhamento de um profissional especializado em alimentação é essencial para garantir que seus objetivos sejam alcançados e sua saúde, preservada

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. camila araujo

    Vcs não tem vergonha de mentir sobre a low carb?

    Curtir