Vale a pena analisar o DNA para conhecer a dieta ideal para você?

O recurso tem sido cada vez mais comum - e pode ser um poderoso aliado para você alcançar seus objetivos

Por Eliane Contreras Atualizado em 17 fev 2020, 15h03 - Publicado em 16 out 2017, 11h39

Analisar os genes para descobrir qual é a melhor dieta para você não é novidade, mas só agora se tornou uma ferramenta um pouco mais acessível. Bombou nas redes sociais de blogueiras fitness, atrizes e profissionais da área de nutrição. Além disso, a ciência não para de fazer descobertas cada vez mais promissoras nessa área.

“Um estudo com 3 mil pessoas mostrou o efeito de certos genes na distribuição da gordura visceral e subcutânea”, conta o biomédico Vinícius Santana, de São Paulo. Alterações em genes do complexo SNP, por exemplo, contribuem para a gordura visceral abdominal especialmente nas mulheres.

Leia mais: Aprenda a montar saladas proteicas que valem por uma refeição

“Recomendo o teste como um recurso complementar à prescrição nutricional a quem tem dificuldade de emagrecer ou, até mesmo, quer cuidar da saúde de forma geral com uma dieta equilibrada e orientação nutricional personalizada”, conta a nutricionista Vanessa Suzuki, de São Paulo.

Com o laudo em mãos, os profissionais sabem a proporção ideal no cardápio de proteína, carboidrato e gordura. Conseguem ver ainda de que forma seu metabolismo responde a determinados alimentos e substâncias, como cafeína e lactose. Indicações que facilitam o progresso e o sucesso da dieta – claro, se você continuar fazendo sua parte!

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=FjqwuRfX5nU%5D

Assine nossa newsletter e fique por dentro das últimas notícias de BOA FORMA  

  • Continua após a publicidade
    Publicidade