Dormir bem deveria ser uma das suas metas para 2022

Ter boas noites de sono traz benefícios a curto e longo prazo, diminui inflamações e melhora a memória

Por Marcela De Mingo Atualizado em 22 dez 2021, 19h28 - Publicado em 7 jan 2022, 08h00

Já falamos muito por aqui sobre a importância de uma boa noite de sono, mas é sempre interessante reforçar o porquê de dormir bem. Inclusive, uma noite de descanso tem se mostrado tão essencial nos últimos anos que é interessante pensar até que essa deveria ser uma das suas metas para 2022. 

Se você ainda não entende o porquê disso, a gente explica. Existem muitos motivos que fazem você não ter uma boa noite de sono. “Distúrbios do sono e outros problemas de saúde têm uma importante parcela nessa dificuldade, mas ela também pode ser atribuída aos maus hábitos e às preocupações”, explica Josué Alencar, diretor da Coteminas e presidente do projeto Persono. 

Some a isso a menor exposição à luz natural durante o dia, o excesso de luzes artificiais e dispositivos eletrônicos que emitem luz azul, como celulares e tablets, e uma alimentação pesada, além do uso de cafeína antes de dormir, são exemplos de outras práticas que contribuem para alguém demorar a pegar no sono ou se manter dormindo a noite inteira. 

Segundo uma pesquisa desenvolvida pelo Persono, chamada Acorda Brasil, com 2000 participantes em todos os estados brasileiros, 52% declararam que o estresse atrapalha as suas noites de sono. Não só isso, mas problemas financeiros aparecem em segundo lugar. No terceiro, um empate entre preocupações com o trabalho e o uso das redes sociais. 

“Dormir mal traz malefícios em curto e longo prazo”, continua o profissional. “Dentre os principais problemas que noites de sono ruim podem causar no futuro estão hipertensão, maior risco de AVC, maior risco de infarto, maior risco de mal de Alzheimer, maior risco de obesidade, maior risco de alguns tipos de câncer (como o de mama), maior risco de diabetes, problemas hormonais, baixa imunidade e impacto na consolidação de memórias.”

Por outro lado, uma noite bem dormida é capaz de trazer benefícios imediatos para o dia seguinte (alô, corpo e mente descasados!), e uma sequência dessas noites é capaz de trazer ainda mais benefícios para a vida. “Dormindo bem você faz a manutenção da sua saúde mental, consolida o que aprendeu ao longo do dia (especialmente importante para quem está estudando), beneficia a saúde do coração, diminui o risco de derrame, previne contra alguns tipos de câncer, reduz inflamações, dá mais disposição, regula as sensações de fome e saciedade e revitaliza a pele.”

Continua após a publicidade

Como fazer para dormir melhor em 2022? 

Bom, se você chegou até aqui convencida de que vale a pena colocar “dormir melhor” como uma das suas metas de Ano Novo, então, pegue papel e caneta e anote as dicas a seguir: 

1.Tenha uma rotina certa: com horário para dormir e acordar, ela é essencial para as noites bem dormidas. 

2.Pratique a higiene do sono: que tal parar de usar telas e eletrotônicos uma hora antes de dormir e optar por hábitos que ajudem a desacelerar? 

“A principal dica, aqui, é criar uma rotina diária que deixe claro para o corpo que a hora de desacelerar e dormir se aproxima: ler um livro, tomar um banho, diminuir as luzes, fazer uma atividade relaxante, por exemplo, podem fazer parte deste ritual”, explica Josué. 

No estudo, foi computado também que mais de 75% dos participantes iam para a cama com o celular – e este é um hábito que impacta muito o sono. Por isso, evitar o contato com o seu smartphone uma hora antes de dormir pode ser um excelente primeiro passo para melhorar a rotina noturna. 

“Vale destacar que a rotina de sono deve ser diária, por isso, nada de mudar radicalmente os hábitos, horários e quantidade de sono aos finais de semana. O sono não pode ser compensado e dormir de forma diferente aos finais de semana pode trazer prejuízos como o jet lag social, que se assemelha ao jet lag que acontece em viagens para fusos horários diferentes”, finaliza.

Continua após a publicidade

Publicidade