O que acontece quando você para de usar calcinha?

Ao deixar as partes intimas "respirarem" você diminui a chance de infecções

Por Amanda Ventorin Atualizado em 8 jun 2022, 19h02 - Publicado em 16 jun 2022, 10h00

Para muitas pessoas, deixar de usar roupas íntimas pode parecer uma escolha estranha. Afinal é tão rotineiro quanto respirar. Você coloca por baixo da roupa todos os dias antes de ir para o trabalho, escola ou academia e nunca pensou muito sobre isso. Mas por que usamos roupas íntimas? “Calcinha é um item há séculos utilizado para dar mais conforto e segurança para as mulheres em certo tipos de vestimenta. Porém seu uso prolongado pode abafar a região íntima e assim dificultar a transpiração da região e consequentemente afetar o PH vaginal” explica Camila Ramos, ginecologista e obstetra.

Os fungos e bactérias que causam doenças e infecções na genitália feminina muitas vezes estão relacionados ao aumento da temperatura da área, o que pode muitas vezes ser justamente causado pela peça intima “Que seja uma calcinha de algodão que tem as fibras mais afastadas que permite uma melhor passagem do ar, dificultando a proliferação de fungos e bactérias” conta Taís Calomeny, médica ginecologista.

Mais e mais mulheres estão optando por renunciar às roupas íntimas por conforto, saúde ou aparência – ninguém gosta das marcas que ficam no corpo da peça, ou do eventual desconforto quando elas acabam parando onde não são nem um pouco bem-vindas. Mas o que acontece com seu corpo quando você decide parar de usar calcinha?

1

REDUZ O RISCO DE INFECÇÕES 

Tanto infecções do trato urinário ou infecção quanto por fungos podem sumir quando o assunto é parar de usar calcinha: Isso por que elas podem prender o excesso de umidade e micróbios, levando a desbalanceado da flora vaginal e o aparecimento de candidíase (aumento de fungos) ou vaginose (aumento das bactérias). Isso pode acontecer enquanto você dorme ou na academia, especialmente se você estiver usando calcinhas não respiráveis.

2

DEIXAR DE USAR CALCINHAS PARA DORMIR AJUDA A REGIÃO RESPIRAR

Taís relata que é comum orientar os pacientes a dormir sem a peça intima. “Não muda muito o hábito da mulher e evita a falta de oxigenação e de liberdade, não deixando um ambiente quente e úmido que diminui a proliferação de fungos e bactérias”. Este ritual noturno pode ser especialmente útil para mulheres suscetíveis a infecções vaginais.

Permitir que essa área receba um pouco de ar ajuda a mantê-la seca e limpa, portanto, se você estiver usando calcinhas de renda ou sintéticas o dia todo, pode ser uma boa ideia parar de usar roupas íntimas à noite.

3

PODE DIMINUIR A IRRITAÇÃO… 

O atrito geralmente ocorre quando a roupa íntima é feita de tecidos artificiais, que podem “irritar” a pele, incluindo os lábios, os expondo a sangramento ou lesão. Você é realmente mais suscetível a atrito ou lesão se estiver na menopausa, de acordo a porta-voz do Royal College of Obstetricians and Gynecologists, Vanessa Mackay, que afirma que as mulheres mais velhas tendem a “ter a pele mais fina lá embaixo, então são mais suscetíveis à irritação e fricção”.

Continua após a publicidade

4

… E O CORRIMENTO

Você pode estar acostumada a se sentir desconfortável com o corrimento, mas é algo normal (em muitos casos). Acontece que há boas notícias quando se trata da secreção, que é uma combinação de bactérias, células da pele vaginal e muco e fluido do colo do útero e da vagina. Na verdade, você pode notar uma diminuição se parar de usar roupas íntimas, especialmente se normalmente usa calcinhas que não são de algodão, disse o ginecologista Falguni Patel à Bustle. Por quê? A roupa íntima pode impedir a “ventilação adequada” na região, levando a uma maior umidade.

O que é normal e muitas vezes não é motivo de preocupação, se o aumento do corrimento não for resultado direto do uso de de antibióticos ou estresse, o que pode levar a uma infecção.

calcinhas no varal
chuanyu2015/Pexels

 

SE VOCÊ DECIDIR PARAR DE USAR CALCINHA, É PRECISO TOMAR ALGUNS CUIDADOS

  • Fique atento a sua escolha de roupa

Sim, ficar sem calcinha evita atrito, infecções e irritações, mas tudo depende do tipo de roupa que você estiver usando. Se você estiver vestindo pijamas folgados ou algo confortável, não usar roupas íntimas deve ser bom e permitir que suas partes íntimas respirem, mas, na hora de usar um jeans apertado, você talvez queira reconsiderar essa escolha.

Isso por que você pode estar expondo suas partes femininas a mais irritação, pois o tecido resistente pode esfregar e pressionar a vulva, especialmente por não ter uma barreira extra como roupas íntimas para protegê-lo.

  • Durante os treinos, talvez o odor fique mais forte

Bem, a imagem pós treino nem sempre é a mais atraente. A transpiração permite que as bactérias da pele em áreas com pelos, incluindo a área genital, causem odor corporal”, disse a ginecologista Alyssa Dweck. Se você está sem calcinha, não há barreira entre você e seus shorts ou leggings de treino, então, em vez de o suor atingir sua calcinha, ele vai direto para sua calça, fazendo com que você perceba aquele odor suado que você conhece mais rápido.

Apesar disso, Thaís aconselha (desde que você se sinta confortável) em não usar calcinha na hora de se exercitar justamente por permitir que a área respire melhor, não ficando úmida ou abafada, o que diminui o risco de infecções. Mas não se esqueça da importante de retirar as roupas suadas loo após o treino.

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade